topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Nov   December 2016   Jan
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Julianna Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
Honduras: contingente policial e militar reprime greve de fome Imprimir E-mail
Escrito por Ronnie Huete, de Tegucigalpa para o Correio da Cidadania   
Sábado, 18 de Julho de 2015
Recomendar

 

 

16 de julho de 2015: vinte e duas pessoas que faziam greve de fome a cem metros da Casa Presidencial de Honduras foram fortemente reprimidas por elementos da Polícia Preventiva, Polícia Militar e membros da Guarda Presidencial do país.

 

Por mais de três semanas a greve de fome foi realizada de forma pacífica, todavia, a resposta do governo de Honduras, que mantém relações com o narcotráfico e práticas de corrupção, foi a de reprimir os manifestantes que exigiam justiça e a implementação da Comissão Internacional contra a Impunidade e a Corrupção em Honduras (CICIH).

 

Entre os grevistas se encontra o defensor de direitos humanos do Centro de Pesquisa e Promoção dos Direitos Humanos (CIPRODEH), Wilfredo Méndez. Também participaram da greve dez pessoas pertencentes do povo originário Tolupan, entre outros cidadãos que viajaram desde o interior do país centro-americano.

 

Cerca de 300 efetivos militares e policiais foram destacados para o local com a finalidade de reprimir as 22 pessoas que faziam a greve de fome, com ordens governamentais de utilizar um tanque da polícia de choque com água misturada a substâncias tóxicas, proibidas internacionalmente por diversas convenções de direitos humanos.

 

Wilfredo Méndez denunciou que foi vítima de tortura pública, junto com os demais grevistas, posto que foi limitada a aproximação deles à Casa Presidencial, uma vez que haviam programado acorrentar-se nos portões da Casa de forma pacífica. “Qualquer morte será responsabilidade do presidente de Honduras, Juan Orlando Hernández”, denuncia o médico e pastor Rigoberto Ulloa.

 

Também se encontra entre os que estão em greve de fome Ángel Hernández, que foi levado com urgência para o Hospital Universitário, gravemente ferido por elementos da polícia e do exército que fizeram a repressão na capital hondurenha.

 

Diantes destes acontecimentos violentos e autoritários da parte do regime contra pessoas que protestaram pacificamente, na forma de greve de fome, o ativista de direitos humanos Wilfredo Méndez, do CIPRODEH, mencionou poucos dias antes, em um meio de comunicação hondurenho, que se uma pessoa perder a vida na greve de fome a ação mais honrosa que o povo hondurenho deve toma é iniciar uma insurreição. A ditadura que assola esta nação latino-americana está enraizada sobre feitos condenáveis por qualquer ser humano que ama e respeita vida.

 

Por essa razão, venho ao Correio da Cidadania fazer um chamado aos organismos internacionais de direitos humanos, especialmente das Nações Unidas, que são os responsáveis por zelar pela vida. Que se façam presentes, posto que o governo de Honduras está atentando contra a vida do seu próprio povo.

 

A bota militar imperial, através do governo central de Honduras, está reprimido e assassinando a todo e qualquer ser humano que se ponha contra suas politicas ditatoriais e fascistas. Com afinco, o povo hondurenho tem resistido pacificamente, há seis anos, aos mandos e desmandos deste regime ditatorial.

 

Galeria de Imagens - Honduras

 

 

Ronnie Huete Salgado é jornalista e ativista de Direitos Humanos em Honduras. Qualquer atentado ou ameaça contra o autor deste artigo é de responsabilidade daqueles que representam ou governam o Estado de Honduras.

Fotos: Evelin Molina

Traduzido por Raphael Sanz, do Correio da Cidadania

Recomendar
Última atualização em Quarta, 05 de Agosto de 2015
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

Índios Munduruku: Tecendo a Resistência

Imagem

Documentário sobre as resistências indígenas às hidrelétricas do Tapajós
Leia mais...

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates