topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Nov   December 2016   Jan
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Julianna Walker Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
Desenvolvimento desigual Imprimir E-mail
Escrito por Wladimir Pomar   
Quarta, 07 de Novembro de 2007
Recomendar

 

 

Alguns teóricos enganaram-se quanto ao fim do trabalho. Mas ainda há muita gente acreditando que já ingressamos num capitalismo pós-industrial. Neste, a produtividade seria sustentada pelo trabalho imaterial. Embora as empresas tenham que contar com algum trabalho vivo, haveria a predominância dos serviços sobre as atividades agrícola e industrial. A lei do valor não teria mais vigência sobre seus trabalhadores informacionais, cujos produtos seriam "imateriais", incomensuráveis.

 

Teríamos uma contradição incompreensível. Por um lado, um mundo de altos níveis de desenvolvimento técnico-científico, que permitiriam reduzir as jornadas de trabalho e fornecer à espécie humana condições de vida confortáveis, a custo quase zero. De outro, este mesmo mundo estaria fazendo ressurgir formas escravistas ou semi-escravistas de trabalho, grandes jornadas, e disseminando a informalidade, o sub-emprego e o desemprego.

 

Porém, parece ainda mais incompreensível o fato de que esse mundo se defronta com uma impressionante expansão das atividades industriais, predominando sobre os setores agrícolas e os serviços. Por um lado, nos países de capitalismo avançado, as atividades industriais foram reorganizadas, levando ao surgimento das corporações, que combinam, sob um mesmo teto empresarial e financeiro, indústrias, agroindústrias, agricultura, pecuária e serviços diversos.

 

Por outro, em países que pareciam incapazes de erguer-se, há uma forte tendência de industrialização, utilizando tanto plantas industriais enxutas, com alta composição tecnológica e pequeno emprego de força de trabalho, quanto plantas industriais do velho sistema fordista, ou mesmo artesanal, empregando milhares de trabalhadores. Com isso, ao invés da suposta desaparição do trabalho, e da classe operária que o realizava, tivemos o ingresso de algumas centenas de milhares de pessoas no mercado industrial de trabalho, que era dado como moribundo.

 

Assim, enquanto olhávamos apenas para os EUA e Europa, as coisas pareciam de um modo. Quando fomos obrigados a olhar para a Ásia e, mais recentemente, para a África e a América Latina, vimos que o antigo não só se confundia, como se misturava, com o novo. E redescobrimos que o capitalismo apenas continua em sua trilha de desenvolvimento desigual, mundializando seu modo de produção, tanto em países que já pareciam fora da história, quanto em outros que haviam tentado evitar suas dores na transição para uma sociedade superior.

 

 

Wladimir Pomar é escritor e analista político.

 

Para comentar este artigo, clique comente.

Recomendar
Última atualização em Quarta, 07 de Novembro de 2007
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

Índios Munduruku: Tecendo a Resistência

Imagem

Documentário sobre as resistências indígenas às hidrelétricas do Tapajós
Leia mais...

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates