topleft
topright
ISSN 1983-697X

Boletim Diário

Email:
Para assinar o boletim de
notícias preencha o
formulário abaixo:
Nome:

Brasil nas Ruas

Confira os artigos sobre manifestações e movimentos sociais no Brasil.

Arquivo - Artigos

Áudios

Correio da Cidadania, rádio Central 3 e Revista Vaidapé fazem “debate autônomo” sobre as eleições  

Leia mais...
Image

Plinio de Arruda

MEMÓRIA

Confira os textos em homenagem a Plinio


Leia Mais

Plinio em Imagens



Confira a vida de Plínio


Charge


Imagem




Artigos por data

 Nov   December 2016   Jan
SMTWTFS
   1  2  3
  4  5  6  7  8  910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Julianna Willis Technology

Links RSS

Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania Correio da Cidadania

Áudios - Arquivo

AumentarDiminuirVoltar ao original
Encontro com Fidel Imprimir E-mail
Escrito por Frei Betto (de Havana)   
Segunda, 02 de Fevereiro de 2015
Recomendar

 

 

Há tempos Fidel não se manifestava. Como me disse em Havana um cubano, “é gritante o silêncio do Comandante”. Muitos supunham que ele se encontrava muito doente, talvez recolhido a um hospital, e com seu estado de saúde tratado como segredo de Estado.

 

Pouco antes de eu viajar para Cuba, em meados de janeiro, correu a notícia de que Fidel havia morrido. Pela milésima vez... Jornalistas me ligaram interessados em saber se eu recebera confirmação de meus amigos de Cuba.

 

Fui pesquisar. De fato, Fidel morreu dia 3 de janeiro de 2015, em Nairobi, no Quênia, e seu nome completo era Fidel Castro Odunga, filho de um queniano que, quando jovem, estudou em Cuba.

 

Meus amigos, aqui em Havana, se perguntavam se Fidel havia ou não recebido os Cinco Heróis cubanos, recentemente libertados de longos anos de prisão nos EUA e transferidos para seu país de origem. E por que o Comandante não se manifestara, pelo menos com um artigo, quando Obama admitiu que o bloqueio “não funcionou” e aceitou entabular conversações com o governo cubano para reatar relações diplomáticas e comerciais.

 

Pairava um mistério em torno do silêncio do líder da Revolução Cubana.

 

Vim para participar do Congresso Mundial de Pedagogia. Proferi palestra na Universidade de Havana para pedagogos cubanos e dirigentes da FEU (Federação dos Estudantes Universitários), a UNE local.

 

A convite do embaixador do Brasil, Cesário Melantonio Neto, na Casa das Américas fiz conferência sobre Paulo Freire e, no Instituto Superior de Artes, sobre Arte Contemporânea e Mercado.

 

No Congresso de Pedagogia, falei sobre Educação e Subjetividade e, no dia seguinte, sobre Educação, Consciência Crítica e Protagonismo Social.

 

Na tarde de terça, 27 de janeiro, Fidel me convidou à sua casa. Em companhia de sua esposa Dália, conversamos durante uma hora e meia. Ele se mostrou interessado em meu encontro com o papa Francisco, em abril de 2014, em Roma, e demonstrou profunda admiração pelo chefe da Igreja Católica.

 

Fidel me pediu detalhes sobre os conteúdos das palestras e discorreu sobre os temas de astrofísica e física quântica que levanto em meu livro “A obra do artista – uma visão holística do Universo” (José Olympio), editado em Cuba.

 

Aos 88 anos, o líder da Revolução Cubana, recolhido em casa, segue com atenção o noticiário mundial, sobretudo através da TV e da internet, e mantém o mesmo raciocínio ágil de quando o conheci, em 1980.

 

Suas maiores preocupações, além do futuro de Cuba, são a paz mundial e a degradação ambiental. Ele teme que o espírito bélico das grandes potências e a ambição de lucro leve à destruição da humanidade muito antes do apocalipse.

 

Apesar de tudo, mantém um jovial entusiasmo, de quem sabe que o melhor é guardar o pessimismo para dias melhores.

 

 

Frei Betto é escritor, autor de “Oito vias para ser feliz” (Planeta), entre outros livros.

Website: http://www.freibetto.org/

Twitter: @freibetto.


Recomendar
Última atualização em Terça, 03 de Fevereiro de 2015
 

A publicação deste texto é livre, desde que citada a fonte e o endereço eletrônico da página do Correio da Cidadania




Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.


Vídeos

Índios Munduruku: Tecendo a Resistência

Imagem

Documentário sobre as resistências indígenas às hidrelétricas do Tapajós
Leia mais...

A Ordem na Mídia

Eugênio Bucci: “precisamos de um marco regulatório democrático na comunicação”


Há uma falência nos modelos de negócios refletida nas relações trabalhistas, na concentração de propriedade, formação de monopólios e oligopólios e no aparelhamento por parte de igrejas e partidos. Entrevistamos Eugênio Bucci, jornalista e professor da ECA-USP, que afirmou a necessidade de um marco regulatório democrático para fortalecer a democracia no Brasil.
Leia mais...


Brasil_de_fato
Adital
Image
Image
Banner_observatorio
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Diario Liberdade

Espaço Cult

Image
Image
Revista Forum
Joomla Templates by JoomlaShack Joomla Templates