O incontornável Marx

 

O título deste livro esclarece perfeitamente seu objetivo: trata-se de mostrar a atualidade do pensamento marxista, numa hora em que vozes interessadas, na academia, na imprensa, na política, anunciam sua superação como ferramenta útil para a análise da realidade que nos cerca. Jorge Novoa retruca: Marx é incontornável.

 

Ele tem razão. Se o conhecimento do marxismo sempre foi necessário para as pessoas engajadas na transformação a sociedade, seu estudo torna-se absolutamente indispensável no momento em que o capitalismo assume uma feição ainda mais sinistra do que no passado.

 

Para demonstrar sua tese, Novoa reuniu doze ensaios marxistas a respeito dos problemas que o homem moderno precisa resolver a fim de deter a marcha batida da humanidade em direção a um tempo de barbárie.

 

Textos inéditos de autores nacionais alternam-se com ensaios de autores estrangeiros bastante familiarizados com a luta socialista em nosso país. São reflexões sobre o sindicalismo, partido político, socialismo, terrorismo, nacionalismo, imperialismo, ecologia – nenhuma das questões que preocupam a humanidade neste inicio de século deixou de ser incluída.

 

Os doze ensaios compõem uma verdadeira mini-enciclopédia marxista, que não deveriam faltar nas estantes dos brasileiros que acreditam na força do seu país e na possibilidade concreta de instaurar aqui uma sociedade próspera e socialista.

 

O incontornável Marx
Editora Unesp
Organizador: Jorge Novoa

 

 

Plínio de Arruda Sampaio é diretor do Correio da Cidadania.

 

Para comentar este artigo, clique aqui. 

 

 

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados