Edição 994

  • As reportagens sudestinas sobre a seca do Nordeste

    altPor que será que Fortaleza precisou fazer campos de concentração de famélicos no século passado e hoje ninguém sequer sabe que eles existiram? Exatamente porque seca e desgraças humanitárias não são sinônimos.

  • Jornalismo leviano

    alt“Se o Estado possui recursos para que OSs e Polícia Militar administrem escolas, por que não investe estes mesmos recursos num projeto próprio, verdadeiramente público e democrático, de melhoria da qualidade da educação no Estado?”.

  • Teresa de Ávila no Brasil

     

    altSanta Teresa de Ávila en Brasil é a publicação bilíngue lançada em fins de 2015. O que tem de tão especial? Por que suscita tanto fascínio sobre psicanalistas, inclusive ateus? Ora, o itinerário da monja carmelita contraria toda a lógica eclesiástica.

     

  • Festival de besteiras

    altFaz falta um Stanislaw Ponte Preta no cenário político atual. O besteirol está à solta, na imprensa, no Congresso e em outras plagas. Na verdade, escondem o ouro, para não mostrar a cara do bandido.

  • Eleições municipais e a importância da política local

    altOlhar para a escala local pode nos fazer compensar um foco demasiado nos casos que a mídia corporativa nos direciona, tais como a corrupção no governo Dilma ou mesmo o que o PT proporciona de espetáculo. Não nos damos conta do que acontece do nosso lado.

     

  • Vaza plano norte-americano para futura Síria

    altO plano prevê que Assad deverá ficar no poder até o fim do governo Obama,pois os russos não vão topar colocá-lo no ostracismo. E Obama não vai aceitar tirá-lo na marra.

     

  • Luta contra aumento das passagens em SP mostra o que virá em 2016

    altPodemos começar falando sobre a cobertura da imprensa, ou sobre a violência policial. Sobre a forma como se organiza o movimento, ou sobre a tática black bloc. Ou até mesmo sobre a ausência de espaços de diálogo entre o poder público e a sociedade. O que temos de novo é o aprimoramento da repressão.

  • Rússia: expansão da política externa

    altA Rússia aventura-se em território outrora objeto de desejo dos EUA: o Afeganistão. Nos próximos dias, Moscou enviará a Cabul armas de pequeno porte com o objetivo de emprego no combate de milícias radicais, independentemente do estandarte ostentado.

  • A irracionalidade por trás do aumento das passagens

    altTemos, pois, duas questões em jogo. Uma é de caráter estrutural, que demanda ações de políticos, e não de gestores ou gerentes, como se queira. A outra questão é de caráter comportamental político, que pressupõe, em uma real democracia, que haja interlocução permanente entre governantes e governados – algo que pouco se vê.

  • Mais golpes do sistema da dívida

    altGovernadores de dez estados reuniram-se em Brasília com o novo ministro da Fazenda, a respeito da iminente regulamentação da Lei que alterou o indexador das dívidas estaduais e municipais. “Os estados e municípios têm recebido repasses decrescentes devido ao ajuste fiscal. Em 2015 a situação agravou-se”.

  • Objeção de consciência: uma maneira (pacífica e humilde) de mudar o mundo

    altSó organizados conseguimos enfrentar um sistema político e econômico extremamente poderoso. Mas precisamos ir além dos partidos e dos movimentos que levam as pessoas às ruas. Seria o caso de criar um movimento político voltado especificamente para a disseminação do imperativo da objeção de consciência, como um modo pacífico e humilde de mudar o mundo?

     

  • A partir de agora

    altAs jornadas de junho no Brasil - filme completo de Carlos Pronzato.