Edição 976

  • ‘Impeachment não é caminho, mas o governo não nos representa. É um cenário muito difícil para as lutas sociais’

    altEnquanto o governo, através de Renan Calheiros, apresenta a segunda rodada de ajuste fiscal, movimentos identificados à esquerda, dentro e fora do governismo, se esforçam em pautar alternativas. Foi para avaliar tal cenário que entrevistamos Ana Paula Ribeiro, coordenadora do MTST.

  • O que pode nos unir

    altTalvez a esquerda, os progressistas, nacionalistas e democratas devam aprender com a história, e também com a direita, como criar uma pauta unificadora. Os grandes consensos sociais e políticos não começam pela compreensão de uma pauta positiva. Em geral, começam por uma negativa.

  • Energia solar: por que não deslancha?

    altExige-se mais democracia, mais participação, mais transparência em um setor estratégico, que insiste em não discutir com a sociedade as decisões que toma.

  • Os Estados Unidos exportam criminosos, e não democracia

    altNa violenta irrupção destes dias em El Salvador, há um forte papel dos Estados Unidos na decisão de liberar centenas – provavelmente milhares – de presos salvadorenhos que estavam reclusos em diversas unidades prisionais de seu território.

  • Desigualdade e Propriedade: é hora de despertar

    altCom a edição de 2016, o Livro “Agenda Latino-Americana Mundial” cumpre suas bodas de prata: 25 anos: “um anuário de esperança dos pobres do mundo a partir da perspectiva latino-americana”.

  • Quem salta pelo ajuste e quem vai além da perplexidade

    altA esquerda que a direita gosta não pisa nem salta fora do esquadro dos conglomerados financeiros e de commodities. Se antes obtinham passividade pela ambiguidade (superacumulação com benefícios sociais) agora advém da pura perplexidade, do esboroamento de qualquer referencial organizativo. Eleição geral rendida logo ao primeiro discurso, como expressão do que resta da democratização.

  • A Marcha Contra o Genocídio do Povo Negro e os diferentes inimigos

    altTomamos as ruas do Cabula em duas colunas batizadas de Coluna de Autodefesa Uhuru, coluna de proteção de mães e familiares para erigir um memorial aos mortos do Estado Racista Brasileiro. Erguemos o memorial no local onde a Rondesp executou mais de 15 jovens homens negros.

  • Socialismo não é mais bicho-papão

    altA grande surpresa é que, apesar de se declarar socialista, algo tradicionalmente considerado um palavrão pelo eleitor médio estadunidense, Bernie Sanders vai muito bem nas pesquisas das primeiras prévias do Partido Democrata.

  • Kaiowá Guarani: a bem da verdade e da justiça

    altUma liderança assassinada, uma dezena de feridos e um ódio mortal disseminado nos meios de comunicação. “Vamos tirá-los no peito e no grito”, vociferou a presidente de um sindicato rural. Fazendo coro à ofensiva genocida nas redes sociais são alardeados os gritos de “temos que matar esses índios”.

  • Transposições de Pirro: o pânico da irrigação do vale do São Francisco

    altA transposição de águas do Tocantins ao São Francisco tomou conta da mídia de Juazeiro e Petrolina. Autoridades e empresários pedem imediata transposição para salvar seus projetos. Há uma tremenda ilusão a esse respeito, já que apenas expande o modelo predador. Segundo, é o atestado de óbito do São Francisco.

  • As faces da ética

    altEnquanto nosso senso ético for tolerante com a falta de ética no social e intolerante apenas no pessoal, não haverá Lava Jato que resolva.

  • Rugas e botox

    altO capitalismo já deu o que tinha que dar. Está com os dias contados. Mas o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entende diferente.

  • “Encurralado, o governo vai cada vez mais para a direita”

    altApós o recesso parlamentar, o país deu de cara com a “Agenda Brasil”, que na prática nada mais é que a segunda rodada do duro ajuste fiscal. A este respeito, o Correio conversou com o deputado federal Ivan Valente, que comentou as medidas de governo e os embates entre os gatos pardos do Congresso.