Edição 966

  • O futuro dos direitos humanos será decidido na Palestina

    altSe o Ocidente fechar o ciclo e aceitar incondicionalmente o Estado de Israel e a aniquilação da Palestina, representaria oficialmente o fim dos direitos humanos. Pode parecer catastrofismo, mas alguns estudiosos já vêm trabalhando com esse cenário.

  • Governo não cumpriu, Sem Terra reocupou

    altO governo demostrou que - apesar da enrolação - não tem nenhum interesse pela Reforma Agrária Popular. E é justamente a falta desse interesse que levou mais de três mil famílias a ocuparem, pela segunda vez, a fazenda do senador Eunício Oliveira.

  • Paixão e morte de Amarildo – O DNA sanguinário do Brasil

    altAté hoje não sabemos exatamente de quem era o helicóptero preso com 450 kg de cocaína em Minas Gerais, muito menos quem era o dono da droga. Certamente, não era de alguém parecido com Amarildo, o pobre, o negro, o favelado.

  • Centralização da informação, sua quebra via internet e a questão da pirataria

    Afinal de contas, o que será que está escrito em letras minúsculas nas últimas linhas dos termos de adesão do facebook e do google?

  • Vazio Espiritual

    altAssistir a um jogo da seleção brasileira virou um desses programas cuja utilidade se torna cada dia mais insondável.

  • A Soberania na corda bamba – um documentário sobre a Dívida Pública

    altA dívida pública federal começou na época da ditadura militar com o empréstimo de dinheiro dos EUA a juros flutuantes, que chegaram a 23%. Mesmo considerada ação criminosa pela Convenção de Viena, o governo da ditadura aceitou a situação.

  • Por que a oração de uma comunidade católica contra a homofobia causa tanta polêmica?

    altAo se posicionar claramente contra uma bancada evangélica, conservadora e homofóbica, que cumpre o papel acima, Pe. Paulo Bezerra, a exemplo do Papa Francisco, ataca um dos sustentáculos do atual sistema, sua concepção ideológica hegemônica.

  • Não sou branco, sou lusodescendente

    altAfrodescendente é expressão usamericana criada para deixar claro que os negros dos EUA não são naturais do país. São imigrantes e filhos de imigrantes, gente “de fora”, lá da longínqua e atrasada África.

  • A FAU-USP e a Ditadura Militar

    altO silêncio da USP e da FAU-USP quanto às suas lamentáveis atitudes durante a Ditadura faz delas aliadas objetivas de seus crimes.

  • Zeferino Vaz: um Reitor de direita que protegia as esquerdas? (2)

    altEmbora tenham visões ideologicamente diferenciadas, conservadores, liberais e progressistas da Unicamp parecem coincidir com uma avaliação complacente da trajetória do acadêmico Zeferino Vaz.

  • Produtividade e função social

    altCom base em estatísticas agropecuárias censitárias, os elementos técnicos aqui colocados são apenas para revigorar o debate, aprofundar os estudos e mostrar que o que se considera produtivo hoje pode não ser efetivamente produtivo como preconizado na Constituição e na Lei Agrária.

  • Aliança maldita deu no que deu

    altNão se pode dizer que tenha ocorrido alguma contradição entre a vitória de Dilma, em 2014, e o aumento das forças conservadoras no Congresso Nacional.

  • Prejuízos para o Pré-Sal decorrentes do projeto do senador José Serra

    altNo modelo flexibilizado de Serra, a Petrobrás seria só mais uma petrolífera, que disputaria áreas do Pré-Sal, e só seria operadora quando conseguisse formar um consórcio em que estivesse nesta posição e ele saísse vitorioso do leilão. Embutido neste modelo está o conceito de que ela arrematar uma área ou uma petrolífera estrangeira a arrematar, para a sociedade brasileira, é a mesma coisa, o que não é verdade.

  • Nova esquerda espanhola começa bombando

    altQuando dezembro chegar, o Podemos terá boas chances de assumir o governo da Espanha, nas eleições parlamentares. Seria, então, uma alternativa válida, mesmo porque não existe outra.

  • Redução da maioridade penal: “A lógica do Estado Penal é encarcerar e explorar mão de obra”

    altPara falar do espinhoso assunto, o Correio entrevistou Givanildo Manoel, militante dos direitos humanos e membro do “Tribunal Popular – o Estado no Banco dos Réus”, articulação que já promoveu julgamentos simbólicos de famosos crimes das forças oficiais brasileiras.

  • Aumento da penalidade adulta

    altReduzir a maioridade penal é lavar as mãos, como Pilatos, diante do descaso para com as nossas crianças e adolescentes. É não reconhecer que elas ingressam no crime porque a sociedade não lhes assegura direitos fundamentais, como educação de qualidade.

  • Lula e suas novas ‘bruxas’ de inquisição

    altDilma, Aloizio Mercadante, Rosseto; quem estiver na frente serve para ser queimado na Inquisição que Lula promove como forma de tentar se liberar de qualquer responsabilidade na crise com sintomas terminais que alcança o governo e o neoPT.

  • Virada Cultural ‘clandestina’ se opõe a uma agenda oficial cada vez mais excludente

    altOs artistas do Okupalco creem que houve uma espécie de “gentrificação” da virada, com a exclusão de estilos musicais contestadores e a presença cada vez mais ostensiva da PM, intimidando qualquer pessoa com aparência ou comportamento “fora da linha”.