Edição 936

  • ‘Petro-roubalheiras são face de operação do capitalismo sem perspectiva transformadora’

    altAumento da taxa de juros e o reajuste de tarifas foram as primeiras medidas do governo após o segundo turno. A esse cenário se entranham os escândalos na Petrobras, os oportunismos da direita tradicional e a espetacularização da mídia. O Correio entrevistou o ex-deputado federal Milton Temer.

  • Redução da Selic é assunto proibido; enquanto isso, a economia segue ladeira abaixo

    alt“Depende exclusivamente da presidente da República determinar ao Banco Central a redução da Selic. Mas aí vem a questão: ‘a Selic controla a inflação’. Não, não controla”, adverte o economista Amir Khair.

     

  • Petróleo: a virada nos mercados globais e o pré-sal

    altPor que Arábia Saudita, aliada dos EUA, age para derrubar preços do combustível? Como isto afeta Petrobras, em meio à Operação Lava Jato?

     

  • Consolidar a vitória contra o retrocesso

    altNão há dúvidas, pelo menos da Justiça Eleitoral e do eleitorado que votou democraticamente, que a candidata do PT à presidência da república foi a vitoriosa. Tal vitória, porém, está sendo contestada pelos setores reacionários, sob os pretextos mais estapafúrdios e esdrúxulos.

  • Estados Unidos e Brasil: esperança frustrada

    altNos primeiros dias após chegar à presidência, Obama havia referendado a permanência de Thomas Shannon na Secretaria de Assuntos do Hemisfério Ocidental, ocupante do cargo desde a saída de Noriega. Sua continuidade agradou o Brasil

  • Mapa da corrupção

    altSomos herdeiros de uma tradição escravocrata, que deixou profundas sequelas em nossas estruturas e em nossos hábitos. Para sobreviverem ou alcançarem funções de poder, muitos recorriam a subornos, peculato e nepotismo.

     

  • Superávit primário: o debate rebaixado

    altO Projeto de Lei enviado pelo Executivo ao Congresso não corrige este problema, mas apenas visa zerar (ou tornar levemente negativa) a meta do chamado “superávit primário”, cuja metodologia de cálculo vem do FMI e serve para ocultar a verdadeira situação orçamentária do país.

     

  • Apesar de você

    altÉ golpe, sim. De novo tipo e que procura se desvincular do fascismo. Mas o PSDB, explorando os casos de corrupção na Petrobrás por meio de denúncias da mídia controlada, faz jogo perigos. A extrema-direita, a mídia comercial, os tucanos mais à direita e outros querem o golpe e o impeachment de Dilma.

  • ‘Esperamos que o governo avance um novo marco regulatório para as comunicações’

    “Enquanto a imensa maioria do espectro radiofônico é controlada por grupos empresariais que visam o lucro, as emissoras comunitárias carecem de apoio, quando não são criminalizadas. O acesso à internet ainda é excludente. O exercício da liberdade de expressão é praticado por quem detém a propriedade”, resumiu a jornalista Bia Barbosa.