Edição 923

  • A Unidade Popular e as Forças Armadas

    altNeste artigo, Jorge Magasich rememora o quadro politico que regia as forças armadas chilenas antes e durante seu governo, sob forte influência da Guerra Fria

  • A crise hídrica em São Paulo

    altEm visita ao interior de SP, pude constatar uma situação que ainda não tinha me dado conta. A gravidade da crise hídrica atinge não apenas a região metropolitana, como a imprensa dá a entender, mas atinge todo o estado mais rico da União.

  • 60 anos da morte de Getulio Vargas

    altGetulio Vargas consolidou a unidade nacional e governou o país com visão de estadista e, principalmente, com soluções brasileiras para problemas brasileiros, sem copiar figurinos estrangeiros ou a eles submeter-se.

  • ‘Marina é a terceira via dentro do sistema; não visualiza outro modelo de desenvolvimento’

    altO Correio entrevistou o cientista político José Correia Leite para avaliar este novo cenário eleitoral e o que, de fato, representa para este cenário a candidata Marina Silva e sua alegada terceira via.

  • A fase demente do totalitarismo neoliberal

    altEUA e seus aliados da OTAN estão tratando de criar todas as condições para transformar as relações internacionais em um novo teatro de confrontos para manter o sistema internacional unipolar e a hegemonia neoliberal.

  • Tirania de ponta a ponta. A falsa mão amiga

    altA atuação da polícia nas ruas é, na verdade, a expressão de um modelo de tirania que tem início dentro dos quartéis e academias militares; 59% dos oficiais alegam já terem sido humilhados por superiores hierárquicos.

  • Desoneração da Folha, bondade com chapéu alheio

    altA desoneração não pode ser encarada como algo de aceitação pacífica e muito menos unânime. As simulações da desoneração da folha de pagamentos apontam uma perda de arrecadação para a Previdência Social.

  • O desenvolvimento na disputa eleitoral

    altNa ausência de um projeto socialista que unifique sequer as forças de esquerda, o que nos sobra é um desenvolvimento capitalista com redistribuição de renda e com o aumento do papel do Estado na expansão industrial.

  • ‘O Hamas é o pretexto da vez para a limpeza étnica e expansão territorial iniciadas em 1948’

    altA única solução de paz é o Estado único dentro da Palestina histórica”, argumentou Hasan Zarif, do Movimento Palestina Para Todos (MOPAT), em entrevista ao Correio, no momento em que Israel ataca a Faixa de Gaza pela quarta vez desde 2006.

  • O que está por trás da invasão gringa no futebol brasileiro?

    altNúmero de estrangeiros nunca foi tão grande no futebol brasileiro. Entenda como essa realidade apenas acusa um ponto negativo, ao contrário do que parece.

  • Vice não é adereço político

    altVice é mero adereço político? Pelo jeito, não. Na história política do Brasil, muitos vices alcançaram inesperadamente a titularidade.

  • Tem gente que chama de Deus

    altQuando tragédias assim ocorrem dessa forma, com um homem público jovem e cheio de vida, no auge da sua história pessoal, fica difícil escapar da reflexão sobre o sentido da vida, do que estamos fazendo aqui.

  • O Deus de Marina Silva - a conjuntura eleitoral brasileira

    altCom todas as contradições, Marina ainda aparece como diferente. Pode ser que a intuição popular esteja enganada, mas é o que sugere a atual conjuntura política. O debate eleitoral talvez possa dirimir a dúvida de muita gente.

  • Pasó todo

    altTriste constatação do que resta após o fim de Grondona: tal como na CBF herdada por Marin, há um vazio de lideranças, que pode desaguar num tempo de bagunça ainda maior do que em sua época.

  • Getúlio Vargas e a independência

    altO golpe de 1954 é o maior marco negativo da história do Brasil, pois o governo udenista-militar, dele egresso, criou vantagens incríveis para as empresas transnacionais dominarem por completo a produção industrial do país.