Edição 885

  • ‘O governo optou por uma tragédia permanente: sermos fornecedores de matéria prima para o mundo’

    altVozes como a do petroleiro Emanuel Cancella insistem em alertas que não devem calar: “Os valores em jogo são muito maiores (do que o propalado US$ 1,5 trilhão). Esse petróleo transformado em diesel, em querosene de aviação e, principalmente, em produtos petroquímicos, tem um retorno muito maior.

  • Colômbia: acordo de paz avança paralelamente ao combate seletivo a movimentos sociais

    altEmbora o acordo, potencialmente, vá além da democracia liberal no sentido estrito (8), seria uma grande coisa para a oligarquia liderada por Santos comprometer-se a respeitar o quadro democrático na interpretação mais estreita do termo. Porém, carecemos tanto de consciência histórica para acreditar nas promessas da oligarquia mais mentirosa e violenta do hemisfério?

  • Bergogliomania e crise (1)

    altNa degringolada da Junta Militar, durante e consecutiva à derrota da Argentina na guerra das Malvinas, o Vaticano assumiu um papel de primeiro plano para evitar uma crise revolucionária (e também para garantir a vitória da coalizão militar anglo-ianque).

  • Risco de volta da direita?

    altO que traria a volta da direita? Privatizações? Leilões do petróleo? de áreas do pré-sal? Avanço do agronegócio? Usinas hidrelétricas na Amazônia? Perda de direitos dos povos indígenas? Tropas militares para enfrentá-los? Código Florestal? Plantio de transgênicos? A não realização da reforma agrária?

  • O açaí em alta (2): seu consumo ainda mais elitizado

    altO pior é que a energia abundante produzida pelas novas mega-hidrelétricas da Amazônia será usada, acima de tudo, para a mineração da região, gerando resíduos tóxicos que se acumulam nas palmeiras e serão repassados para os seus frutos, intoxicando nosso açaí.

  • Indústria do Gás de Xisto é nova frente de riscos exploratórios e conflitos

    altA conjuntura brasileira de novembro de 2013 será marcada pela 12a. rodada de licitações da ANP, prevista para os dias 28 e 29. O fracking é denominado marotamente de “não convencional”, e seriam “leiloados” mais de duzentos blocos territoriais nos estados do Acre, Piauí, Maranhão, Mato Grosso.

  • Conferência do clima e o tufão Haiyan

    altUma tragédia social e climática marca o início da 19ª conferência do clima da ONU: o tufão Haiyan que varreu as Filipinas, como que reduzindo a pó um país inteiro.

     

  • 48 bases militares dos EUA na Itália para guerrear na África e no Oriente Médio

    altDe fato, a Casa Branca precisava exercer o controle total no Mar Mediterrâneo e, portanto, ter a absoluta certeza de que as múltiplas operações militares não teriam comprometido a regular exportação do petróleo e do gás dos países árabes para o Ocidente.

  • Venezuela: à deriva economicamente, o cenário fica perigoso

    altDevido à situação que atravessa a Venezuela, é provável que as eleições tendam a se converter em um plebiscito pela ratificação ou não de Maduro na presidência. Essa parece ser a aposta, tanto do governo como da oposição encabeçada por Capriles.

  • O estratégico nióbio

    altTivesse o país evoluído nos últimos 59 anos, a economia ter-se-ia diversificado para patamares crescentes de intensidade tecnológica, e o nióbio estaria sendo utilizado, em grande escala, nos bens de altíssimo valor agregado. Assim, não estaríamos falando das perdas atuais com subpreços.

  • Mídia e Governo travam batalha pela (des)informação econômica

    altTrês episódios recentes – o leilão do de Libra, a piora das condições externas e das condições fiscais da União – têm merecido um tratamento midiático exacerbado, que pouco ajuda a compreender o cenário real. O governo também é protagonista na batalha da (des)informação econômica.

  • A escravidão e o irmão de Kátia Abreu

    altAs denúncias não são novas. Ficam as perguntas: por que Kátia Abreu resiste tanto à aprovação da PEC do Trabalho Escravo? Por que ela escreve tantos artigos na Folha sugerindo maior flexibilização das leis trabalhistas? Por que ela detesta tanto os fiscais do trabalho?

  • O déficit habitacional cresce; com ele, ocupações

    altSomente na região metropolitana de Belo Horizonte, MG, já são mais de 25 mil famílias em ocupações urbanas, umas planejadas e outras “espontâneas”. É um erro grave pensar que polícia vai resolver problemas sociais.

  • Classes e luta de classes: expansão capitalista

    altA desindustrialização dos países capitalistas desenvolvidos tem sido causada pelo alto desenvolvimento científico e tecnológico. A desindustrialização dos periféricos foi causada pela avalanche financeira neoliberal, embora ambas tenham resultado na redução da classe operária industrial.

     

  • Nova Iorque: um novo prefeito para a capital do capital

    altInterpretando a vontade de mais radicalidade, de um giro à esquerda, de maior intervenção pública dos poderes públicos na vida quotidiana da população, de Blasio construiu uma campanha – até esteticamente – insólita, em verdade talvez jamais vista nos EUA.

  • Há oito anos, enterrava-se a Alca

    altMar del Plata foi uma batalha de extraordinária importância, que alguns setores atrasados da esquerda e do “progressismo” não apreciam em sua justa medida porque subestimam o papel da luta antiimperialista para a construção de uma alternativa socialista.