Edição 877

  • Armas químicas: os EUA já usaram

    altEntre 1962 e 1971, as forças armadas americanas pulverizaram o Vietnam com cerca de 20 milhões de galões de herbicidas e desfolhantes, os chamados Agentes Laranja. 3 milhões de vietnamitas  sofreram os efeitos deste veneno.

  • Assessoria

    altPT no governo, veio a público o escândalo do “mensalão”. Mas o intrigante desse episódio é que os grandes líderes, afastados do governo, dedicaram-se à tarefa de assessores.

  • Cultura segregacionista

    altEis a lógica do poder: pune-se quem denuncia o crime e não quem o comete.
O pior é como a grande mídia dá pouca importância a tais atos segregacionistas.

  • ‘Enquanto a Síria se suicida, Israel e EUA desfrutam do espetáculo’

    altEm entrevista exclusiva para o portal britânico Cessar Fogo (Ceasefire), o renomado intelectual Noam Chomsky falou com Frank Barat sobre a situação atual no Oriente Médio, em particular a crise da Síria.

  • O Estado brasileiro e as perguntas essenciais

    altNão está mais do que passada a hora de o Estado, com a elevada carga de impostos paga pelos trabalhadores, assumir tarefas e investimentos necessários à garantia de um melhor padrão de vida aos brasileiros?

  • A articulação da desigualdade e o Mensalão

    O que está em jogo no Brasil é a democratização e superação do Estado que legitima, há séculos, a desigualdade e a violência social - e, consequentemente, a corrupção, forma ilegal e marginal de apropriação privada do trabalho da população, ao lado das formas legais e dominantes.

     

  • ‘Um princípio jurídico importante foi respeitado. Se uns não gostaram, é o de menos’

    altO Procurador do Estado Marcio Sotelo Felippe menospreza a histeria de parte da mídia e reitera a importância de se respeitarem preceitos praticamente universais do Direito Penal no julgamento do Mensalão.

  • O voto de minerva e o fim da tragédia (2)

    altA hermenêutica tradicional carece da radicalidade necessária para operar o direito de maneira transformadora, por conta da centralidade que confere a uma metodologia de interpretação das normas por meio de cânones.

  • Guerra da Síria: a vitória russa e o possível fim da unipolaridade

    altComo resultado final do conflito sírio-russo-americano, aparentemente está se configurando, embora seja muito cedo para afirmarmos, o fim do unilateralismo militar estadunidense e a formação de uma multipolaridade marcada pela emergência de um eixo Moscou-Teerã-Pequim.

  • ‘A prática do governo do PSDB é não deixar a Assembleia Legislativa investigar coisa alguma’

    altEm entrevista ao Correio, o deputado estadual Carlos Giannazi explica como o governo Alckmin tenta agora fazer uma investigação fajuta, ao mesmo tempo em que bloqueia todo requerimento de investigações e convocações mais profundas.

  • O STF diante do mensalão

    altOs líderes do PT não merecem solidariedade alguma. Entretanto, é desprezível, abjeta, e repulsiva, a hipocrisia que cercou o circo do julgamento do mensalão no STF. Porque a direção do PT não fez nada de novo na vida política nacional.

  • Para onde sopram os ventos?

    altÉ evidente que, se os países desenvolvidos saírem da crise, mesmo que seja momentaneamente, isso facilitará ainda mais o crescimento dos emergentes, o que inclui o Brasil.

     

  • O voto de Minerva porá fim à tragédia?

    altNo fundo, o povo que foi às ruas sabe que tudo isto é uma farsa midiática e que aquela direita que vocifera contra o “maior caso de corrupção da história brasileira”, não quer ver a sequência dos crimes de corrupção de outras esferas. No entanto, no plano dialético, nem a esquerda corrompida, que manipula os pobres com assistencialismo, nem a direita que também faz uso da corrupção, merecem ser perdoadas no mensalão.

  • Libra: com aliados como estes, quem precisa de inimigos?

    altHoje, pode ocorrer qualquer denúncia sobre Libra, que ela será julgada irrelevante ou uma iniciativa da oposição para atrasar o governo Dilma. Dei azar porque vejo erros crassos neste leilão.

  • Reverter a entrega de Libra

    altContinuam entregando tudo. Estamos diante da entrega às petroleiras lideradas pelo cartel anglo-americano das reservas de petróleo da plataforma continental e da camada do pré-sal. Também, diante do descalabro na infraestrutura.

  • Confirmado: os rebeldes sírios têm armas químicas; Israel não se desfaz das suas

    altO gás sarin apreendido em maio e o ataque químico de março, presumivelmente de autoria rebelde, parecem se relacionar. Tendo Assad decidido assinar a “Convenção de Armas Químicas”, esperava-se que Israel fizesse o mesmo. Porém, Israel disse não.

  • Hidrelétrica São Manoel: cronologia de mais um desastre - Parte III

    altA opção de construir inúmeras usinas hidrelétricas nos rios amazônicos nada mais é do que uma estratégia para beneficiar mais grupos empresariais do setor elétrico ao mesmo tempo.

  • A corrupção (endêmica) no Ministério do Trabalho

    altParcialmente ofuscados pelo seriado O MENSALÃO, é preciso não esquecer os últimos escândalos em vários Ministérios, principalmente no do Trabalho e Emprego, conforme notícias em diversos jornais.