Edição 859

  • Médicos cubanos no Brasil?

    altO prestigioso New England Journal of Medicine elogiou a medicina cubana, que alcança as maiores taxas de vacinação do mundo, “porque o sistema não foi projetado para a escolha do consumidor ou iniciativas individuais”.

  • Faleceu um homem de partido: Valdomiro Jambeiro

    altValdomiro Jambeiro, com a sua simplicidade militante, nos legou uma lição: de como se pode ser comunista por toda uma vida.

  • A educação no balcão de negócios do senhor Haddad

    altOs professores já estarão cumprindo um papel decisivo nessa greve, caso consigam desativar o discurso do consenso político desse governo “educador”, que apenas reproduz uma política educativa sem projeto, objetivos ou conteúdos

  • Beatos

    altOs crimes da Igreja Católica, do Islã, do stalinismo, não seriam possíveis sem a participação dos beatos, sempre dispostos a qualquer sacrifício para levar a cabo os seus credos.

  • A defesa do óbvio

    altA verdade, nua e crua, é que voltamos a ficar – tal e qual na República Velha – extremamente subordinados às ondas de expansão do comércio internacional e aos humores dos financistas mundiais.

  • Brasil leiloado

    altPara que doar um recurso valioso e estratégico, depauperando as reservas (mineral não dá duas safras), em troca de royalties de apenas 1/10 das receitas da exportação declarada pelas transnacionais?

  • Atentado na Turquia deve fortalecer Assad

    altSua responsabilidade será possivelmente provada, embora os EUA e seus aliados procurem panos quentes no assunto. Com o prestígio dos rebeldes baixando, Assad tende a crescer.

  • A privatização da dor

    altAntes bandeira corajosa de deputados do PCdoB contrários a utilização de hospitais públicos pelos planos privados de saúde, agora troca de supostas influências de médicos comunistas de logotipo por votos nas eleições burguesas.

     

  • Ainda sobre os monopólios

    altSerá preciso construir algumas empresas estatais de porte monopolista que não só disputem os mercados com as outras empresas monopolistas, mas também dediquem atenção e recursos ao desenvolvimento das empresas nacionais de porte médio e pequeno.

  • ‘O Leilão do Petróleo é ilegítimo, deve ser anulado’

    alt“Me oponho à lamentável e solitária decisão do governo federal que anunciou, em 2010, a expansão de instalações nucleares no país. Ou seja, relançou o Programa Nuclear sem nenhuma discussão com a sociedade”.

  • Uma PEC contra o povo

    Os deputados contrários à proposta não são poucos, mas não há segurança de que sejam suficientes.A intervenção do Promotor de Justiça no inquérito policial destinado à apuração de crime constitui determinação constitucional. Isto é essencial para que os crimes sejam julgados pelo Poder Judiciário.

  • Setor elétrico: reclamar melhora o serviço?

    altReclamações têm aumentado nos últimos anos e os serviços pioram. Todavia é plenamente justificada a pouca procura aos órgãos de controle e fiscalização. Pelo descrédito de tais órgãos.

     

  • Massacre de Felisburgo: o que não pode ser esquecido

    altProcurador de Justiça do MP-MG, Afonso Henrique de Miranda, alerta: “não estou trabalhando com a possibilidade de Chafik ser inocentado. Trabalho com provas, e temos suficientes”. Será feita justiça?

  • Navegar é preciso

    altSeria importante descolonizar a cabeça dos brasileiros de classes média e rica. Em vez de levar filhos e netos à Disneylândia, incutindo-lhes o consumismo, melhor e mais sábio seria trazê-los à floresta amazônica, ao Pantanal, à Chapada dos Veadeiros.

  • Especulação fundiária (urbana e rural) e dependência externa constrangem o desenvolvimento

    altOs desafios que estão postos não são fatalidades, mas constrangimentos estratégicos de caráter estrutural e essencialmente políticos. Mas será que governo e oposição leem a situação dessa forma? Ou continuam apostando no jogo de cartas marcadas?

  • Mudanças Climáticas Globais e Leilões do Petróleo no Brasil - Parte I: A quem interessam. A quem não

    altA histeria dos negadores das mudanças climáticas e outros radicais anti-ambientalistas que ladram contra um suposto “governo global” se torna mais e mais ridícula quando fica claro que o necessário é uma gigantesca luta para desbancar o governo global realmente existente.

  • Os novos ataques ao SUS: serão definitivos?

    altVislumbramos um desmonte final do Sistema – mais do que está desmontado – e que “vem sendo negociado a portas fechadas, em encontros da presidente Dilma Rousseff com donos de planos de saúde".

  • ‘É preciso criar espaço para uma candidatura programática e ideológica de esquerda’

    altO Correio inicia sequência de entrevistas com figuras relevantes do campo da esquerda. O deputado federal Ivan Valente faz uma primeira análise das movimentações já percebidas e das possibilidades que se anunciam.