Edição 844

  • O Acordo na GM

    altMais do que defender a manutenção dos empregos, como reivindica o Sindicato de São José, é preciso ter claro em mente que não é a preservação dos atuais postos de trabalho que vai fazer com que mais sejam gerados, ou os mesmos mantidos.

  • Em defesa da Petrobrás, dos petroleiros e do Brasil

    altAumentar simplesmente o preço da gasolina e do diesel, como fez o governo, vai fazer subir o custo de vida da população já que, infelizmente, a maioria do transporte de passageiros é rodoviário, assim como o frete de alimentos.

  • O enigmático golpe contra Lula (1)

    altJulgo indispensável uma reflexão sobre a conjuntura em nível nacional que, todavia, para ser bem compreendida, é necessário que façamos um mergulho profundo no que se passa no mundo, até chegarmos ao nosso rincão.

     

  • Dez Anos Sem Clóvis Moura

    altPublicado em 1959, Rebeliões da Senzala efetuava ruptura epistemológica ao propor que a “imensa massa escrava” impulsionara a “economia colonial” e esmagara “quase inteiramente o trabalho livre”.

  • Governo Dilma precisa de firme decisão sobre a demarcação e entrega de terras indígenas

    altNão surpreende que 2013 tenha iniciado sob o mesmo espectro de violência e morte que marca a vida dos guaranis de hoje. Foi descoberto um novo plano de pistolagem que visava acabar com a vida de Ládio Verón, cacique da aldeia Takuara.

  • Uma carta de São Pedro

    altParem de me culpar por possíveis racionamentos que vocês mesmo provocam! Afinal, um lugarzinho chamado Noruega tem a eletricidade produzida 100% por rios e, além de ser bem mais barata, não passa a penúria que vocês se impõem, de vez em quando.

     

  • A dívida da Petrobras e a entrega do petróleo nacional

    altA elaboração da política econômica do petróleo no Brasil tornou-se área de influência dos chamados fundos de investimentos normalmente constituídos por capitais originários, principalmente, dos grandes bancos internacionais somados ao oligopólio do petróleo.

  • Enfim, algo se fez!

    altComo mulher e cientista da área de recursos hídricos, ecologia de rios e gestão de bacias hidrográficas, me espanta tamanha desmoralização da ciência e das políticas públicas, realizada por pessoas que deveriam responsavelmente embasar suas decisões em informação de qualidade.

     

  • Sociedade, fogo e mídia

    altQuase ao mesmo tempo do incêndio em Santa Maria, pouco depois, eu creio, mais uma comunidade pobre em área valorizada pegou fogo. Dessa vez, em Porto Alegre, queimou a Vila Liberdade, próxima ao novo estádio de futebol que foi preparado para a Copa do Mundo.

  • Um jornal para nossa classe: dez anos do Brasil de Fato

    altQueremos contribuir para que esse instrumento da imprensa popular seja um semanal que se transforme numa representação da frente de esquerda, tendo como horizonte próximo o projeto de tornar-se um jornal diário.

  • Aonde vamos chegar?

    altNa tredice da linguagem capitalista, Ética passou significar utopia de filósofos, apenas; Karl Marx e comunismo, páginas cheirando a mofo. Sindicatos e partidos políticos, reduzidos a representações do crime organizado contra o erário.

  • Estudo desnuda a exploração ocultada dos trabalhadores do petróleo em alto-mar

    altNa volta, o mesmo itinerário da vinda, que pode durar um, dois dias ou mais para chegar lá onde moram seus familiares. Sua “casa”. E lá ficam, se readaptando a cada vez, duas ou três semanas. Ou mais, dependendo de quem os contratou, de como sejam contabilizadas as férias e os “bônus”.

  • Saúde pública: onde está a “excelência nos serviços”?

    altVejam só algumas situações que já foram divulgadas pela mídia e falam por si mesmas. Em relação às pacientes com câncer de mama, o Ministério da Saúde decide quem deve e quem não deve morrer.

     

  • Martí e a revolução cubana

    altA história da América Latina é rica em líderes sociais que encarnaram, em ideias e atitudes, utopias libertárias. Raros, entretanto, aqueles que, se por milagre ressuscitassem do túmulo, se deparariam com a realização efetiva de seus sonhos e projetos.

     

  • Reflexões sobre tragédias

    altA tragédia estava programada, porque todas as condições para sua materialização estavam dadas. Nesse sentido, nada muito diferente de outras tragédias que se repetem periodicamente.

     

  • Setor elétrico: a batalha da comunicação

    altVamos aguardar quantas vezes mais será repetido que as tarifas elétricas vão diminuir. Uma vez mais, o marketing das falas presidenciais subestima a inteligência e a capacidade de discernimento dos brasileiros.

  • Direita norte-americana

    altPor culpa da Terceira Internacional, e também dos seus posteriores seguidores, as massas trabalhadoras norte-americanas foram relegadas ao abandono, ficando à mercê da burguesia imperialista.

  • Não me decifraste e estás sendo devorado

    alt“Contudo, mesmo reformista, orgulho-me em dizer que, durante meu governo, persegui à risca meu discurso de campanha e trouxe uma vida melhor para dezenas de milhões de irmãos”.

     

  • Para onde vai Israel?

    altSomente com o pessoal das várias tendências da direita dura não dá para Bibi governar. Enquanto isso, os partidos de centro-esquerda conseguiam igualar seus rivais, com os mesmos 60 deputados eleitos.

  • Cracolândia: internação. E depois?

    altComo pretende o governo do estado construir um ambiente apropriado para a recuperação dos dependentes químicos? E como ficam a repressão ao tráfico e a prevenção ao consumo?