Edição 834

  • Conjuntura e projetos

    altGovernos como o brasileiro precisam ter como eixo de sua ação o revigoramento quantitativo e qualitativo da classe dos trabalhadores assalariados, o que só pode ser feito se houver o crescimento do capitalismo, em especial do capitalismo intensivo em trabalho.

     

  • Consciência negra

    altComparando com dados recolhidos nos censos anteriores, percebe-se claramente que aumentou muito o contingente de brasileiros que se assumem como negros.

  • Parece que o STF não sabe o que é domínio do fato...

    altO jurista que é referência internacional no assunto justamente por ter sido o responsável por consolidar a teoria sugere que o STF não poderia ter usado o "domínio do fato" para garantir as condenações no caso do mensalão.

  • O suicídio dos espanhóis

    altUm país que tem um milhão de casas desocupadas opta por jogar o povo na rua, mesmo diante da onda de suicídio. Agora, até o bancos estão reticentes em executar despejos. Há algo de irracional nos fatos, embora para o capital faça sentido.

  • Argentina: economia e política por trás dos protestos de 8 de novembro

    altÉ claro que o protesto 8N na Argentina arrasta outros setores sociais, não dominantes, nem socioeconomicamente hegemônicos, o que concede massividade à mobilização. Mas é uma iniciativa impulsionada, em termos ideológicos, por setores associados às classes dominantes.

     

  • Discussão dos Royalties é cortina de fumaça

    altSou carioca. Mas entendo que é importante fortalecer o pacto federativo e a distribuição de renda equânime entre estados e municípios, embora, repito, os que se ocupam apenas dos royalties estão presos ao rabo do elefante: e os outros 85% dos recursos do petróleo?

  • ‘A gente precisa de uma visão da atual segurança pública como algo falido; não está aí pra proteger, e sim exterminar’

    altO Correio entrevistou duas pessoas ligadas ao movimento popular, conhecedoras da realidade das regiões periféricas e da forma cruenta como o Estado trata o assunto. Débora Silva, líder do Mães de Maio, e Givanildo Manoel, militante de direitos humanos.

  • A reeleição de Obama e o Brasil

    altO melhor, agora, é torcer para que Obama possa, efetivamente, melhorar as relações com o nosso país e a América Latina.

     

  • Zumbi Vive!

    altPalmares era república de produtores livres, nascida no seio de despótica sociedade escravista, que surge hoje nas obras da historiografia apologética como um quase paraíso perdido, onde a paz, a transigência e a negociação habitavam as senzalas.

     

  • Setor elétrico ameaçado

    altExiste um quase consenso de que os meios usados pelo governo federal para baixar as tarifas elétricas colocarão em risco econômico-financeiro as companhias estatais, patrimônio do povo, construídas ao longo das últimas décadas.

     

  • Disputa federativa pela renda do petróleo ignora superexploração do produto e sua destinação social

    altOra, chegando aonde chegou a economia internacional do petróleo, a ponto de produzir renda fundiária internacional compatível com exploração em águas profundas, cria-se por este fato uma pressão inusitada por superexploração desse recurso, encadeada agora com a renda orçamentária vinculada de todos os entes federativos.