Edição 791

  • EUA-Israel-Irã: as opções estão saindo da mesa

    Por enquanto, não foram desmentidas as declarações de Barak, em novembro, quando ele preveniu o Ocidente de que, num prazo de seis meses, Israel poderia atacar, pois a ação do Irã logo tornaria ineficiente seu bombardeio.

  • O percurso do Partido Republicano

    Os republicanos não informam à opinião pública que a insubsistência temporária dos governos europeus decorre de destinações cada vez mais amplas do orçamento para o pagamento de juros da dívida pública, utilizada para financiar o próprio endividamento.

  • Os desaparecidos do Império

    Esta constelação de crenças - racista e classista até a medula - presidiu o fenomenal despojo de que foram objeto os povos originários e libertou os devotos cristãos, que perpetraram o massacre, de qualquer sentimento de culpa.

  • Pauta 2012

    Os próximos meses terão, como pauta prioritária, as eleições municipais. De novo, muita baixaria vai rolar... O importante é o eleitor não torcer o nariz. Quem tem nojo de política é governado por quem não tem.

  • Classe C, endividamento e desaceleração do crescimento.

    Inadimplência é o crime que está freando o milagre econômico da era lulista: pessoas com dívidas não podem mais consumir para salvar a economia como em 2009. Até quando a estratégia de inserção de mercado, sem mudanças profundas, gerará frutos?

  • Pernambuco: pólo de geração de energia limpa?

    Ante o desastroso anúncio da instalação da maior e mais suja termelétrica do mundo no território pernambucano, verifica-se agora que os gestores do crescimento predatório mudaram o discurso. Marketing instantâneo.

     

  • As enchentes e a falta de planejamento

    “Ocupações irregulares precárias” e “falta de fiscalização” aparecem como sinônimos da tal “falta de planejamento”. Assim, imediatamente identificamos os dois culpados: “invasores” e “políticos”. Nada mais equivocado e simplista!

     

  • A prática da corrupção na vida pública

    Estamos em situação estruturalmente imoral, que revela a iniqüidade do sistema capitalista neoliberal e clama por justiça. Os fatos que comprovam tal situação são muitos. Lembremos alguns.

  • A luta pela moradia em Florianópolis

    Florianópolis deve ser um lugar de grandes condomínios, prédios de alto luxo, hotéis de cinco estrelas. A terra não pode ser usada para abrigar gente pobre. Ela é mercadoria de alto padrão e precisa ser usada apenas por quem pode pagar.

  • Rede Globo, poder e corrupção: tudo a ver

    A ficha policial da Rede Globo é extensa, embora muita coisa esteja ainda escondida debaixo dos tapetes. De fato, ela já nasce fecundada pelo projeto ideológico imperialista estadunidense.

  • Terrorismo na USP: tentaram mandar o Sintusp pelos ares

    As ocupações militares da USP e da cracolândia são as duas faces da mesma moeda: a tentativa de reabilitar o recurso abusivo à força como solução para tudo e dissuasivo a ser empregado contra todos.

  • Saara Ocidental: uma independência por conquistar

    É preciso tornar o mais conhecida possível a causa Saharauí e expondo as condições desumanas a que são submetidos os milhares de refugiados que ainda esperam pelo dia de regressar ao seu lar.

  • Racismos, incêndios e ditaduras

    A mudança que o governo pretende realizar nos textos escolares para suprimir o termo ditadura e trocá-lo por regime militar não é algo inocente. É um perigoso giro ideológico que busca bloquear a memória e seguir escondendo ferozes segredos das classes dominantes.

  • Fórum Social Mundial 2012

    Porto Alegre abrigará, de 24 a 29 deste mês de janeiro, o FSM (Fórum Social Mundial) centrado no tema “Crise capitalista – justiça social e ambiental”. O evento é uma das atividades preparatórias da Cúpula dos Povos da Rio+20, que se reunirá na Cidade Maravilhosa entre 20 e 21 de junho de 2012.

     

  • Reina o fisiologismo

    O curioso é que o PT fez questão de se afastar do velho MDB ideológico, para processar o mais íntimo casamento com a corja dos políticos fisiológicos e com eles dividir as benesses, os favores e a corrupção.

     

  • Operação policial na Cracolândia: fracasso (e negócios) à vista

    Subjugada pelo Reich tucano há duas décadas, desta vez São Paulo não tardou nada para começar o novo ano sob o signo da barbárie e da desumanidade, invariavelmente voltada contra os pobres e excluídos, isto é, os “vencidos” pelo modelo de sociedade individualista e de mercado que assola nossos dias.