Edição 776

  • Carta a um jovem jornalista “polêmico”

    Guia politicamente incorreto da História do Brasil, do “jornalista” Leandro Narloch, é vendida como obra crítica da história do Brasil, mas trata-se de peça ímpar de doutrinação ideológica.

     

  • Adeus Europa

    Nos anos 80, a Europa decretou a morte do Estado de bem-estar social. Cada um por si e Deus por ninguém. O consumismo desenfreado criou a ilusão de prosperidade perene.

  • Antes de ser Agro, sou Bio!

    O Movimento Agro é proselitista e visa criar a sensação de que apenas a agricultura cresce no Brasil, que todo brasileiro deve algo a eles. Qual é o objetivo final? Criar na sociedade a sensação de que a agricultura não deve ser fiscalizada? Que a legislação ambiental agride a bela agricultura e que certas leis, como o Código Florestal, apenas servem para punir o nobre, trabalhador e essencial fazendeiro?

  • Desastre anunciado

    O que se deve criticar é o formato do Conselho, composto por integrantes da corporação, seja na qualidade de magistrados, seja na de advogados e promotores. Nos termos da proposta da Constituinte, os Legislativos formariam, anualmente, uma Comissão Especial para examinar o desempenho do Poder Judiciário.

     

  • Código Florestal: depoimento dos pequenos

    Precisamos de um Código exeqüível, de bom senso, uma referência positiva e estímulo para todos se sentiram envolvidos na causa da preservação ambiental e da produção de alimentos para todos.     

     

  • Tapajós: recursos naturais da Amazônia valem quatrilhões de dólares

    Parece ser apenas o início de um grande processo de apropriação e privatização dos recursos da Amazônia, incentivado pelo governo, em parceria com grandes empresas nacionais e internacionais e financiamento do BNDES. Projetos de lei estão tramitando no Congresso para viabilizar a construção de eclusas simultaneamente à construção de barragens em rios navegáveis e não-navegáveis. 

  • Solução ou armadilha

    O Ocidente acaba de fazer na ONU aquilo que sempre fez em séculos de relações com os povos árabes: trapaça. Apresentou uma proposta que, ao mesmo tempo, salva Israel da condenação mundial, Barack Obama de perder totalmente a confiança dos árabes e os três grandes europeus (Reino Unido, França e Alemanha) de perderem face junto a seus eleitores e a governos do Oriente Médio.

  • Abbas na ONU: passo importante, mas não decisivo

    Essa equação só encontrará solução vinda de fora. Do constrangimento político sobre os líderes das grandes potências capitalistas ocidentais à mudança de posição dos governos árabes limítrofes que, à exceção da Síria, do Irã e do ziguezagueante Líbano, são menos solidários com os palestinos do que os próprios israelenses de esquerda, tratados como traidores em seu país.

  • O povo da Grécia luta pela construção do futuro

    O Partido Comunista da Grécia presta um serviço aos trabalhadores de todo o mundo ao sublinhar que o Estado burguês tem de ser totalmente destruído. Reformas cosméticas não alteram a sua essência de instrumento de opressão dos explorados.

  • Código Florestal: o texto e o contexto

    No contexto geral, essa agricultura brasileira baseada na ampliação do desmatamento, do avanço sobre as áreas frágeis e de risco, sobre os mananciais de água, mostra-se insustentável a médio e longo prazo. Esse modelo não tem como se sustentar – precisa de 5,2 litros de veneno por brasileiro para produzir e já consome 70% de nossa água doce - mesmo que dê respostas econômicas para a exportação imediata.  

  • IPI e industrialização

    Se as multinacionais instaladas no Brasil continuarem sendo protegidas da competição internacional, elas vão continuar abusando de sua condição oligopolista, mantendo preços elevados tanto dos caminhões fabricados aqui quanto daqueles que importam e mascaram com algum conteúdo nacional. Continuarão contribuindo, portanto, para manter os custos logísticos de transporte bem acima dos custos internacionais. 

  • Jornal da Ditabranda desqualifica a Comissão da Verdade

    A esta altura, só nos resta tentarmos criar anticorpos para que nunca mais o Brasil mergulhe nas trevas tirania e da barbárie. Nem isto o jornal da ditabrandaadmite. 

  • A Comissão da Verdade, o Estado palestino e os ventos da Guerra Fria

    Lá, como cá, é preciso com urgência deixar para trás os ventos carcomidos e ultrapassados da Guerra Fria. Já superamos a primeira década do século XXI. “O passado é uma roupa que não nos serve mais”.  

  • Verdade e justiça

    O período fixado no referido Ato vai de 1946 (sic) a 1988, o que denota intenção de desviar o foco das investigações, que deveriam se centrar nos 21 anos de ditadura militar (1964-1985).

  • Alckmin punirá Ecovias por acidente?

    O mega-engavetamento na rodovia Imigrantes, na semana passada, maculou a imagem vendida pelos tucanos sobre o paraíso das estradas paulistas e sobre o sucesso da privatização do sistema. 

  • Aviação e Desconsideração

    Certamente as autoridades estão esperando que caia outro avião para tomar providências. Pode-se projetar um trem-bala de São Paulo ao aeroporto de Viracopos, seguindo pela grande faixa que existe entre as duas pistas da rodovia dos Bandeirantes. Assinale-se que essa faixa superdimensionada foi construída de tal modo precisamente para possibilitar o tráfego de um trem ligando São Paulo a Campinas.