Edição 767

  • Privatização não é sempre solução

    Desde 2006 é verificada na maioria das empresas do setor uma tendência declinante dos indicadores de qualidade dos serviços, com sua deterioração refletindo negativamente para o consumidor.

  • Um filho da pátria que foge à luta: Brilhante Ustra

    Alega que sufocaram sua verdade, mas quando teve a oportunidade de expô-la preferiu orientar seu advogado a tentar o arquivamento, sem julgamento do mérito. Sua defesa chutou em todas as direções.

  • Prisão e política habitacional em São Paulo: cadeiões "abrigam" moradores de rua

    A preferência da Justiça Criminal hoje está voltada para dependentes químicos que praticam pequenos furtos e roubos para alimentar seu vício. 

  • Ovo da serpente ao norte do planeta

    O que os tristes acontecimentos da Noruega nos dizem é que parece que o apoio a teorias xenófobas, como as que segue o atirador fanático de Oslo e da ilha de Utoeya, está crescendo.

  • O petróleo já foi nosso?

    Recentemente, duas empresas “independentes”, a Barra Energia e Queiroz Galvão, compraram da Shell a participação de 20% em um bloco de exploração petrolífera na Bacia de Santos. O governo nacionalista do Brasil saudou o fato como ampliação da presença nacional no pré-sal. Poucos, todavia, prestaram atenção aos detalhes.

  • Fila dupla no SUS escancara as portas para Saúde cada vez mais privatizada e corrupta

    No dia 6 de julho, o Diário Oficial publicou o decreto do governador paulista do PSDB Geraldo Alckmin, que libera os hospitais estaduais geridos pelas Organizações Sociais de Saúde (OSS) a oferecerem 25% de seus leitos a pacientes de planos de saúde particulares.

  • O policial é também um trabalhador

    Atos de solidariedade com as lutas dos bombeiros e PMs em greve farão com que eles se sintam mais próximos dos demais trabalhadores assalariados e suas lutas do que dos comandantes, governantes e a Ordem.

  • Direitos humanos

    É necessário, porém, que não acalentemos ilusões de que a humanidade terá os seus direitos garantidos quando vivemos numa sociedade que tem por base a exploração do homem pelo homem.

  • Entrevista: Lorena Mussa, secundarista chilena expulsa por fazer movimento estudantil

    Lorena Mussa foi expulsa de sua escola após fazer um chamado, via Facebook, a seus colegas para debater e aderir às recentes mobilizações no país por uma educação pública gratuita e de qualidade. Apesar da tentativa de intimidação, continua participando ativamente das mobilizações.

  • Plano do Ministério dos Transportes pode acabar com a Amazônia

    O objetivo do plano que acabou integrando o PAC 2 seria "levar aos rios os planejamentos feitos para a malha ferroviária do país" com linhas de financiamento do Banco Mundial já contratadas.

  • Economia, e não Política Externa, será o centro da eleição de 2012 nos EUA

    O presidente Barack Obama chega ao fim do primeiro semestre do presente ano sem conseguir uma recuperação expressiva no índice de emprego e sem encaminhar bem sua proposta orçamentária. O incômodo ao cidadão médio não provém da contenção ao terror, mas da ineficiência das medidas econômicas. 

  • Rescaldo de um atentado debilóide

    A anulação do diferente é a mensagem que os meios propagam sem parar, tangendo as pessoas à defesa obsessiva de um status quo que, ele sim, é a verdadeira ameaça à paz, à felicidade e à própria sobrevivência humana.

  • Imoralidade explícita

    Não deveríamos aceitar as exigências da FIFA. Nossos estádios e aeroportos são mais do que suficientes para admitir todas as pessoas desejosas de assistir aos jogos. Um país com enormes carências sociais como o nosso não pode se dar o luxo de gastar bilhões para proporcionar conforto exagerado a turistas. Vencida a preliminar vamos ao mérito: contrato de obra pública sem concorrência é sinônimo de propina.

  • Dilma: diga não aos leilões de petróleo

    O Brasil precisa parar de ser fornecedor de “commodity” (ou matéria prima) para o mundo. De que adiantou exportamos a borracha, o pau-brasil, o ferro a prata e o ouro?

  • Avecerização social

    A população não dispõe de informação, prevenção, medicamentos adequados, reabilitação. Assim, o AVC, ou derrame, torna-se um dramático e gravíssimo quadro de Doença Pública.

  • A roda da fortuna

    Agora que alcancei a singularidade nesse mundo de anônimos, e me tornei uma pessoa diferenciada do vulgo, só me resta estar atento para não me tornar também um ser obsoleto.

  • Respostas concretas

    A esquerda precisa considerar positivamente a estratégia governamental de estimular o desenvolvimento capitalista, ao mesmo tempo em que aproveita essa aliança prática com setores da burguesia nacional e internacional para adotar instrumentos de democratização do capital e multiplicação das formas sociais de propriedade e de produção (estatais, públicas, solidárias etc.).