Edição 752

  • Troca na direção na Vale é insuficiente para sinalizar retomada em beneficio público

    vale_riodoce.jpgNo começo deste ano, a ex-estatal Vale do Rio Doce esteve no centro das atenções do noticiário, pois o ex-executivo do Bradesco Roger Agnelli foi removido do cargo de presidente da empresa após ocupá-lo por uma década.

  • Tragédia carioca

    televisao_blabla.jpgO que esperar de uma sociedade que exalta a criminalidade, os mafiosos, a violência, através de filmes e programas de TV, e quase nunca valoriza quem luta pela paz, é solidário aos pobres?

  • Erradicar a miséria

    prato_vazio.jpgÉ interessante notar-se que as chagas sociais produzidas pelo sistema capitalista sempre encontram pessoas dispostas a eliminá-las. Geralmente, essas almas caridosas são muito bem aceitas por ele.

  • Eclusas de Tucuruí: caminho de saída

    eclusa_tucurui.jpgQuatro meses depois de inaugurado, o sistema de transposição da barragem de Tucuruí ainda é um mistério para os paraenses, que esperaram quase 30 anos pela conclusão da obra. Seu custo é impressionante: R$ 1,6 bilhão. Equivale à maior obra de engenharia hidráulica do mundo.

  • Adiós, Don Samuel. Seu legado vai além do México

    bandeira_mexico.jpgAo confrontar-se diretamente com a miséria, a opressão e a falta de liberdade dos indígenas mexicanos, tratados como escravos, mudou drasticamente sua posição teórica e prática frente à Igreja.

  • Lula, a metamorfose que ambula

    lula_discursando.jpgO novo palestrante mais caro do Brasil afirmava saber que "o mundo caminha para o socialismo" e que o PT não tinha como objetivo "buscar paliativos para as desigualdades do capitalismo". Intuitivo talentoso, empirista radical, pragmático até a medula, o ex-presidente está em outra, fala "outras palavras".

  • Salário Mínimo corre sério risco na batalha ideológica da política econômica

    boladavez.jpgO fato de o campo conservador ter escolhido a política do salário mínimo como "bola da vez" a ser descartada, sob o pretexto da política antiinflacionária, é mais ou menos aquilo que se poderia esperar desse perfil ideológico, que, diga-se de passagem, não tem nenhum compromisso com igualdade social.

  • Oriente Médio: a queda aguardada

    mundo_explodindo.jpgO 11 de setembro alterou o quadro. O receio de sofrer retaliação militar dos EUA e OTAN e a substituição de regime levou os ditadores a aplicar o ideário neoliberal de modo parcial. Uma das conseqüências foi a eliminação das subvenções na alimentação, na moradia ou no transporte, sem que houvesse reajuste de salários.

  • Mimos escusos e injustificáveis

    Causam estranheza as vantagens que várias empresas oferecem aos promotores públicos de SP. São descontos, prazos prolongados e outras vantagens, todas injustificáveis. Estas, são noticiadas no informe oficial da Associação Paulista do Ministério Público, o que significa que dinheiro público está sendo utilizado para pagar propaganda privada.

  • Tragédia em Realengo se transforma em circo de horrores dissociado de reflexão social

    cristo_redentor.jpgCom essa cobertura irresponsável e superficial, a maioria da mídia apenas acirra a dor e as reações equivocadas dos parentes das vítimas e de um amplo setor popular.

  • Filhos de Cam, filhos do Cão

    maosapontando.jpgMarco Feliciano, do PSC-SP, propôs no Twitter que os africanos descenderiam de "ancestral amaldiçoado por Noé", conhecendo por isso a África Negra a "maldição do paganismo, ocultismo, doenças".

  • Belo Monte: comentando a carta aberta de D. Erwin

    rio_saofrancisco.jpgFiquei profundamente indignado com o autoritarismo do governo Dilma. É o mesmo autoritarismo do governo Lula (padrinho político de Dilma) a respeito da Transposição das águas do Rio S. Francisco.

  • Democratização da Justiça

    justica_estatua.jpgO eco aos apelos para a democratização na escolha dos dirigentes dos tribunais foi nulo ou apenas medíocre. Nem mesmo um debate público entre os pretendentes aos cargos diretivos teve acolhimento.

  • Líbia: Obama e a defesa da 'rebelião'

    bandeira_libia.jpgExaltou-se a consciência nacional do povo líbio, que encara agora sua confrontação com os anti-Kadafi como uma luta para defender a pátria. O oposto também vale aos "rebeldes", cujos líderes abdicaram da identidade nacional e dependem inteiramente da intervenção militar imperialista.

  • Quem é o mais doente?

    jornal.jpgO autor da tragédia não tem rosto nem nome, é apenas uma "pessoa doente" e nada mais. Quem é o mais sequelado? O garoto ou a mídia que executa o papel exatamente ao inverso?

  • Fatos aparentemente desconexos

    ft_bresserpereira.jpgHá muito temos reiterado que o PSDB é o principal inimigo político do povo brasileiro, sendo inconsistente incutir qualquer ilusão a respeito de uma possível semelhança entre o tucanato e o petismo.