Edição 743

  • ‘Revoltas árabes tendem a resultar em democracias participativas, já um grande avanço’

    egito_cairo.jpgPara Arlene Clemesha, entrevistada pelo Correio da Cidadania, apesar da força do levante popular egípcio, não se pode considerar que está em curso um processo revolucionário, mas sim a entrada de tais nações no patamar de democracias participativas.

  • Governo Dilma: perspectivas e colaboração de classes (1)

    congresso_nacional.jpg Este governo encontra, entre diversos outros problemas, um país endividado, com a economia desnacionalizada e em processo de desindustrialização.

     

  • A crise que se matura: do sub-imperialismo à bolha dos alimentos

    dinheirosecando.jpgA divisão internacional do trabalho com crescente importância da China está impulsionando o Brasil a se retomar uma espécie de "vocação agrícola", a partir de uma ligação umbilical entre as finanças e o modelo exportador de commodities.

  • Velhas mentiras!

    bem_versus_mal.jpgÉ doloroso lembrar que na história recente tivemos a eleição de duas proeminentes figuras cujas bandeiras eram a moralização da "coisa pública".

  • Reforma política: princípios e estratégias

    ilus_votando.jpgO critério básico inspirador é a participação popular. Trata-se de reaproximar o poder e colocá-lo ao alcance da influência viável e eficaz da cidadania.

  • Movimentos entregam carta a Dilma exigindo cancelamento de Belo Monte

    indios_canoa_xingu.jpgO Correio da Cidadania publica carta produzida por centenas de grupos sociais e especialistas contrários à obra, listando a infindável quantidade de barbaridades a serem perpetradas pelo projeto hidrelétrico.

  • Tunísia: e, de repente, a revolução

    bandeira_tunisia.jpgNão se podia falar nem escrever, é verdade, mas em troca as pessoas engordavam e o islamismo recuava. A UE e os Estados Unidos, mas também as agências de viagens e os meios de comunicação, contribuíam para alimentar a imagem de um país mais europeu que árabe, mais ocidental que muçulmano.

     

  • Profunda oposição popular existente no Egito catalisou movimento revolucionário

    bandeira_egito.jpgAs transformações sociais em boa parte do mundo muçulmano ensejam fenômenos políticos raramente registrados pela grande mídia. Entre eles, destaca-se o descrédito crescente do islamismo político entre as novas gerações. 

  • O bode expiatório

    bodehomem.jpg

    Washington, empresários brasileiros descontentes e até FHC, que declarou o governo "ingênuo" nas relações com a China, formaram um coro para transformar a China no grande bode expiatório dos problemas do Brasil no mercado internacional.

  • O canto da sereia da economia neoliberal

    dinheirocorpomulher.jpgÉ urgente que o povo tome consciência do engodo a que o sistema nos submete constantemente. É urgente que os movimentos sociais não se deixem cooptar e busquem a verdadeira unidade nas lutas populares.

  • Cidade e qualidade de vida

    xilocidaderostos.gifA revolução tecnológica representada pelo tijolo imprime aos humanos a consciência de que não estão mais condicionados pela natureza. É o ser humano que a transforma em artefato.

  • Protestos no Egito escancaram o duplo caráter da mídia

    Mesmo diante das mazelas tão gritantes ao Norte da África e no Oriente Médio, nossa imprensa se mantém tímida em seus juízos de valores, enfatizando as opiniões de analistas de corte conservador, que começaram tentando empulhar a opinião mundial com idéias de transição ‘lenta, gradual e segura’. Porém, após se assegurarem de que os egípcios estão nas ruas pelo tudo ou nada, passaram a rever conceitos, agora instando o ditador Mubarak a puxar o carro um pouco mais rápido para aplacar ânimos.