Edição 737

  • O florescimento do “lulismo”

    lula_surfando.jpgNa botânica, de onde o conceito é originário, o florescimento é definido como o ponto a partir do qual toda a evolução posterior adquire a forma inevitável da decadência.

  • Um ano polarizado

    2010.jpgA maior parte da população brasileira não tem consciência das melhorias implementadas pelo governo; as grandes camadas da população que transitaram para o lulismo não passaram pela escola das lutas.

  • Um ano sem surpresas

    ampulheta.jpgNoves fora zero, o que mais se viu foi a radicalização de um discurso neoudenista - com Heloisa Helena, Alckmin e Serra -, que no fim das contas apresentou parcos resultados.

  • O Governo Lula

    lula_tempo.jpgGovernar é a arte do possível. Implica imprevistos e exige improvisos. Lula o fez com maestria. Tomara que a presidente supere a deficiência congênita de sua gestão: o matrimônio entre o PT e PMDB.

  • 2010: a difícil luta pelo resgate das idéias socialistas

    foicemartelo2.jpgFoi enorme fator de desarticulação da classe trabalhadora e de um outro projeto de Brasil o amplo processo de cooptação e acomodação da esmagadora maioria das direções dos movimentos sociais, sindicais e populares, incluindo a direção do MST.

  • Os Filhos de Goebels

    brasil_desigualdade.jpgA redução da pobreza no Brasil restringiu-se a tirar cerca de 15 milhões de brasileiros do ganho mensal ZERO, ou perto disso, para algo em torno de R$ 4 por dia. É a isso que se reduz a tão propalada redução de pobreza, levada a cabo por Lulla.

  • Mulheres do MST avançam nos desafios da ação revolucionária

    mulher_mst.jpgConforme as mulheres, a efervescência revolucionária do MST se encontra no processo de acampamento; o assentamento não representa um fim, mas uma mediação rumo ao socialismo

  • Combate ou Prevenção?

    soldados.jpgNecessário destacar o custo do combate ao crime e se houve eficaz prevenção, estabelecendo-se programas envolvendo a escola, aproximando os integrantes da justiça criminal à população mais carente.

  • Natal: encontro e desencontro

    estrela.jpgEstava convertida ao cristianismo uma festa que era típica do paganismo. E isto foi feito pela Igreja sem nenhum constrangimento. O desafio que agora a inquieta é como recompor a fé cristã com a cultura atual.

  • Atraso educacional, arcaísmo cultural e injustiça social

    brasil_desigualdade.jpgA desigualdade social brasileira não só não foi atenuada como aumentou. As políticas sociais compensatórias foram eficazes na redução da extrema miséria, mas são insuficientes para garantir uma desigualdade social menor.

  • FHC, Lula e os movimentos trabalhistas e sociais

    fhc_lula.jpgLula deu continuidade a FHC, elevou o superávit primário e os juros e, para garantir o cumprimento de tantos compromissos financeiros com o capital, retirou dinheiro do orçamento da saúde, da educação, da reforma agrária e assim por diante.

  • 2010 no Oriente Médio: a paz cada vez mais distante

    orientemedio.jpgCinismo nas negociações de paz entre Israel e Palestina, instabilidade no Iraque, guerra sem fim no Afeganistão, pressões sobre o Irã; 2011 pode começar como 2010 terminou: com a paz distante.

  • 2010 não soprou ventos favoráveis aos EUA

    eua_dinheiro.jpgNo Oriente Médio, os democratas mantiveram a postura de seus antecessores republicanos: mais militarização, mesmo sem perspectiva alguma de êxito.

  • 100 anos da Revolução Mexicana: comemorar o quê?

    sombrero.jpgO México de Zapata e Villa, supostamente aniquilado pela ala burguesa da revolução, permanece vivo e com novas formas de atuação, inclusive rompendo com pressupostos ortodoxos do que é ser revolucionário.

  • Retrospectiva econômica 2010

    olhando_2010.jpgA pergunta que ora se faz é sobre as condições de possibilidade de sustentação do experimento distributivo. Infelizmente, o arranjo de governo Dilma até aqui anunciado não indica planejamento no sentido de estruturar tal perfil do crescimento econômico.

  • 2010

    2010_1.jpgAo lado da subalternidade da nossa economia à dinâmica de outros países, nosso dinamismo exportador está cada vez mais assentado na venda de commodities e semi-elaborados. Ao mesmo tempo, importamos cada vez mais produtos industrializados.

  • A economia brasileira em 2010: todos felizes – ou “quase” todos

    numeros.jpgCom os movimentos sociais desmobilizados e enfraquecidos, alguns deles até mesmo aderindo ao "jogo do contente" que vem predominando na esfera da política partidária, o atroz isolamento dos miseráveis parece se agravar.

  • A Economia Política Brasileira do Lulismo sem Lula

    lula_economia.jpgO Lulismo é uma combinação de forças que, aproveitando-se do acúmulo político da lutas de classes do século XX, levaram o Lula e o PT à direção moral do capitalismo brasileiro e de seu desenvolvimento.

  • Belo Monte e as eleições presidenciais

    rio_madeira.jpgSerá que alguém entendeu direito a questão da Erenice na Casa Civil? E exatamente qual era a denúncia de Serra contra Valter Cardeal? E o que uma coisa tem a ver com a outra?

  • Viver, morrer, ser lembrado: A falecida, a peça de Nelson Rodrigues e o filme de Leon Hirszman

    tela_cinema.jpgAssim como muitos outros marginalizados, empobrecidos e brutalizados, Zulmira não será lembrada pelo que desejou. Seu enterro não foi luxuoso e sua lembrança passou como a de uma "vigarista".

  • 2010 esportivo: mais mediocridade e obscenidade

    olhos_passado.jpgSeremos testemunhas de um processo avassalador, que conta com toda a anuência dos governos, de modo que restará fazer o contraponto ao modelo de sucesso que será vendido ao público.

  • Retrospectiva 2010

    O povo não votou em Dilma por acreditar que ela possa resolver os seus problemas, mas porque se conformou em obter apenas pequenas quireras que sobram da mesa da burguesia. Votou na candidatura menos ruim: ruim com Lula, pior sem ele.

  • Brasil de Lula: a naturalização da desigualdade

    retrospectiva2010.jpgChega ao final o ano de 2010. Com ele, encerra-se também o duplo mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o primeiro operário a chegar ao cargo mais alto da nação.