Edição 656

  • Proposta de Reforma Tributária ameaça direitos básicos

    dinheirofantasma.jpgO projeto, ao transformar o financiamento da Seguridade Social em percentual do Orçamento Fiscal, esvaziará seu orçamento exclusivo. O projeto, se aprovado pelos congressistas – deputados federais e senadores –, irá eliminar, na prática, o compromisso do Estado com a população.

  • Cuba na OEA? Para quê?

    bandeira_oea.jpgA OEA representa um mundo que não existe mais, exceto nos delírios dos saudosos da Guerra Fria, e não pode oferecer nenhuma contribuição aos desafios do nosso tempo.

  • Projeto de Lei 92 significa a privatização de todos os serviços essenciais do país

    br_leilao.jpg Mais uma vez, o país se depara com um projeto de lei de claro caráter privatista, com o enfraquecimento do Estado em suas áreas de atuação essencial.

  • Legalização da grilagem

    O governo legalizou a grilagem. Não é a primeira vez. No período colonial e no império houve diversas dessas legalizações. A Medida Provisória 458, aprovada esta semana no Senado, foi mais longe: entregou 67 milhões de hectares de terras a grileiros que tomaram posse ilegalmente de terras devolutas já arrecadadas pelo Estado. Desse modo, pessoas que deveriam ser criminalmente processadas foram aquinhoadas com a faculdade de comprar terras que usurparam da reforma agrária. A medida visa unicamente "lavar" títulos ilegítimos de terra (como se lava dinheiro do narcotráfico).

  • Lobby internacional começa a dar resultados

    dinheiro_montanha.jpgSegundo a imprensa, Lobão e Dilma declararam que as áreas serão entregues à empresa que oferecer maior percentual de participação para a União.

  • Caneta ou ferramenta?

    caneta_vs_martelo.jpgDe cada 100 brasileiros no mercado, 72,4%, nunca fizeram um curso profissionalizante; entre os desempregados, 66,4% nunca passaram por curso de educação profissional.

  • O avião

    aviao.jpgCada desastre é uma frustração do sonho acalentado por todos. Uma derrota de nossa utopia de liberdade e de transcendência. Por isto repercute mais do que os outros.

  • Petrobrás versus Petrosal

    plataforma_petroleo.jpgCausa indignação ver grupos econômicos poderosos comprando espaço na mídia para divulgar versões de fatos que os interessam e, assim, manipularem a opinião pública.

  • ‘Na Venezuela, empresas deveriam ser expropriadas sem indenização’

    foto_hugo_chavez.jpgComo era de se esperar, o setor empresarial local protestou frente aos supostos "ataques de Chávez à propriedade privada", enquanto trabalhadores de algumas empresas afetadas, e que vinham lutando há meses, viam tudo como uma vitória.

  • A ausência da mediação no Afeganistão

    bandeira_afeganistao.jpgNa arena política afegã, devido ao violento contexto dos últimos anos, torna-se difícil identificar lideranças mais diplomáticas que belicosas e, portanto, mais propensas a um encaminhamento pacífico com vistas a solucionar a disputa de poder no país, sem a presença de tropas estrangeiras.

  • Ainda a dinâmica de aprendizado das massas

    passeatapredios.jpgA questão da dinâmica de aprendizado das massas populares, seja a "normal", seja a das "tensões", não é secundária, nem restrita a alguns momentos da história.

  • A defesa da Coréia e a belicosidade dos EUA

    bandeira_coreiadonorte.jpgComo pode o mundo ter qualquer confiança num tratado de proibição de testes nucleares se o país que testou um número tão desproporcional de armas não o ratificará?