Edição 638

  • Crise econômica exige revisão da ‘subserviência’ promovida pelo PAC

    dinheirohomemmoeda.jpgO PAC foi concebido para otimizar o modelo produtivo rebaixado vigente, em coerência com as políticas macroeconômicas restritivas da capacidade de gerar e distribuir renda.

  • Minc e Stephanes: Alien vs. Predador

    alienvspredador.jpgEstamos mal em termos de meio ambiente. O titular da pasta é alheio às questões e problemas reais. Daí a alcunha de alienígena, do título "Alien vs Predador". Enquanto o ministro da Agricultura assume as piores posições dos ruralistas brasileiros.

  • Sem Hamas, sem paz

    bandeira_hamas.jpgO que fará Obama? Se persistir em ignorar o Hamas estará dando força a quem não quer nenhuma solução aceitável para o problema. A Israel.

  • Ambientalistas, os novos inimigos da pátria

    desmatamento.jpgRepressão, perseguição, discriminação sempre foram ferramentas republicanas contra os que questionam o Brasil injusto e o desenvolvimentismo a qualquer custo.

     

  • Belém, Brasil, Babel

    torredebabel_verdeamar.jpgO que encontramos são pessoas e grupos com disposição de averiguar as formas mais efetivas com que a proposta fundamental do Fórum possa ser concretizada.

  • Se errar é humano...

    bem_versus_mal.jpg...como nos ensina o antigo provérbio, persistir no erro é burrice. Ou é revelação do quanto faz para se manter ao lado dos espoliadores.

  • 15 anos do levante zapatista

    bandeira_mexico.jpgNão há perspectiva de movimentos populares no México nem há grandes temas que possam mobilizar; o narcisismo de Marcos e o sectarismo converteram a Outra Campanha em uma contra-campanha eleitoreira, concentrada, ademais, contra quem despertava expectativas populares.

  • Não, absolutamente não!

    auschwitz.jpgVocês não têm o direito de falar em nome dos mártires povo israelita. Vocês não são Ana Frank, mas, sim, Hans Frank.

  • Titica de galinha

    galinha.jpgTão exacerbado tem sido o apetite arrecadatório que a galinha representa o IR com mais propriedade. De grão em grão, enche o papo; seu vôo é curto, pega apenas a classe média e trabalhadora.

  • As razões superficiais de Woody Allen

    ft_woodyallen.jpgO conhecimento teorético, e a ciência, nada tem a dizer sobre questões práticas, e não tem nada aplicável a crises vitais. A teoria é aplicável a casos menores; questões vitais devem ser deixadas ao sentimento, ao instinto.

  • Videoconferência. Agora é lei

    justicagrita.jpgTemos que a lei buscou e alcançou uma conformação, exigindo decisão fundamentada no caso de o ato de interrogatório se dar por videoconferência, elencando as hipóteses em que sua prática é admitida.

  • É o emprego!

    emprego_fabrica_luta.gifNunca antes apareceram condições tão favoráveis para legitimar, econômica, social, política e moralmente, a ação do governo para tirar o Brasil da crise e colocá-lo num patamar ainda mais elevado no contexto internacional.

  • 'Governo não pode admitir qualquer readequação no quadro de pessoal das empresas'

    brasil_labirinto.jpgComeçou pelos bancos, chegou às montadoras e siderúrgicas e agora ameaça se infiltrar em diversos segmentos produtivos do país. É assim que o furacão da crise econômica inicia sua passagem pelo Brasil.

  • Um estudo de caso da mídia neoliberal

    midia.gifNo fundo, ler os comentários de Míriam Leitão é bastante útil e serve como uma bússola: se ela está pensando assim, o correto deve ser assado... Podem conferir, não tem erro!

  • Mangabeira Unger e o Nordeste

    ft_mangabeira_unger.jpgMangabeira Unger veio discutir uma estratégia de desenvolvimento para o Nordeste, particularmente o vale do São Francisco. Carioca, neto de Otávio Mangabeira, mestre dos caciques políticos baianos, professor de Harvard, inclusive de Barak Obama, é intelectual famoso no mundo inteiro.

  • Debates ociosos

    hidreletrica_itaipu.jpgO Brasil gera atualmente quase 90% da sua eletricidade em hidrelétricas, mas, sob a pressão das campanhas "ambientalistas", vamos acabar gerando menos de 78% até 2.018. O resto virá das térmicas a gás e a carvão.

  • Da importância de resistir

    A melhor saída para o dilema em que se encontram os socialistas na conjuntura tão adversa que estão vivendo parece ser a que Gilio Pontecorvo formulou a partir de um diálogo do personagem José Dolores, no seu extraordinário filme "Queimada". Ao ser conduzido por um soldado, José Dolores explicou-lhe, pacientemente, por que era necessário que ele morresse, a fim de que a revolução continuasse. No final, perguntou: "Você entendeu?". O perplexo condutor respondeu: "Não". E José Dolores disse-lhe com um sorriso triste: "Você irá entender porque hoje começou a pensar nisso".