Edição 583

  • Feliz 2008

    2008Não somos trilobitas, e sim humanos, dotados da capacidade de imprimir ao tempo caráter histórico e, à história, sentido. O réveillon é, pois, um rito de passagem.

  • Maior combatividade exige abandono de ilusões e criatividade política

    brasilmicroscopio.jpgO Correio fala exclusivamente com o historiador e professor da Universidade Federal de São Carlos, Marco Antônio Villa. Valéria Nader.
  • Em 2008, sorrir lutando e lutar sorrindo

    2008Não há caminhos pré-fabricados, mas há que aprender dos processos em curso. A glória não é de indivíduos ou de setores de opinião, é dos povos. Pietro Lora Alarcón

  • O ano de 2008 será de ilusões – oops, eleições

    Enquanto os políticos estiverem dedicados a criar ilusões que, sabem, não poderão ser concretizadas, o mercado capitalista, livre de quaisquer peias, se encarregará de aprofundar a reversão da sociedade brasileira à condição neocolonial. Poderemos acabar tendo saudades de 2007! 

  • O meio ambiente em perspectiva

    Meio Ambiente2008 não será um bom ano para a ministra Marina Silva. Paralisada, continuará apostando na concessão de florestas públicas à gestão privada.

  • Cidadania: um olhar sobre o futuro

    2008Sempre que for possível, devemos recorrer à luta coletiva. Ela deve ser organizada, vez que os pleitos que se formulam de maneira atabalhoada não são vitoriosos.

  • 2008: eleições lá e cá

    BrasilA influência dos exemplos norte-americanos no imaginário dos brasileiros não é pequena, de forma que é possível que a eleição de Hillary tenha um efeito maior.

  • Minhas previsões para 2008

    2008Setembro. Os candidatos fazem seus ataques, distribuem sorrisos, levantam os braços. Tudo pela causa. Qual é mesmo a causa?

  • Expectativas do melhor

    dinheirohomensapoiados.jpgO ambiente é propício à reforma tributária. Época de crise, quando a bússola desanda e se perde a orientação tradicional, surge a oportunidade para a mudança.

  • Mudança de pauta

    LulaAo contrário de Collor e FHC, Lula mudou a pauta, sem alarde. Talvez isso anime o governo a livrar-se dos restos neoliberais que ainda travam as suas ações.

  • A boa semente só pode dar bom fruto

    d_luiz_cappio.jpgAinda no início do ano, manifestações contra a transposição do rio São Francisco tendem a aumentar, graças à ação corajosa de D. Cappio.