A narrativa econômica do governo Temer

0
0
0
s2sdefault

Resultado de imagem para jornal da globo governo temer 2 anos salvou
Aproximam-se as eleições e agora o mesmo governo que defendeu de maneira tão resoluta "reformas" odiadas pela população ensaia um sorriso simpático e alguma prosa amistosa sobre seus "sucessos".

"O Brasil voltou, 20 anos em 2" (1)... Seria uma ideia "brilhante" do marqueteiro de Temer, não fosse o fato de a população ser incapaz de enxergar a vírgula nesta frase.

Chama ainda mais atenção o fato de o maior meio privado de comunicação do país endossar sem nenhuma vírgula a narrativa econômica do governo Temer. Também pudera, são cúmplices: https://globoplay.globo.com/v/6738710/

Temer chegou ao cargo com a "ajudinha" da Globo, que insuflou a população a apoiar o "grande pa(c)to nacional"* pela derrubada do governo Dilma, arquitetado nos bastidores de Brasília pelos políticos e pelas entidades representativas da burguesia, conseguindo mobilizar parte da classe média para lutar contra esdrúxulas "pedaladas fiscais", que Dilma sequer cometeu (2) e que, afinal, não configuravam crime de responsabilidade (3), além de abstrusos "decretos de crédito suplementar", o que no fundo foi uma ridícula tentativa de criminalização da política fiscal "legalizada" apenas dois dias depois de terminado o processo de "impeachment" (4).

É compreensível que mais uma vez a Globo dê a sua "ajudinha", posto que o grande capital não tem nenhuma candidatura muito viável depois do desastre de popularidade que foi o governo pós-golpe, justamente pelo fato de o governo Temer ter defendido de maneira tão fanática a agenda econômica desejada inclusive pela Globo.

De todo caso, o nosso papel aqui é desmentir a narrativa econômica de Temer.

O país no vermelho

O país não saiu do vermelho, se isso quer dizer "melhora das contas públicas". Independentemente da política de corte de gastos públicos, mantiveram-se elevados déficits primários, que saíram de R$ 111 bilhões em 2015 para R$ 155 bilhões em 2016 e R$ 110 bilhões em 2017. Fora que a política de juros reais altos fez explodir os déficits nominais, tendo causado aumento acelerado da dívida líquida do setor público de 35% do PIB ao fim de 2015 para 51% do PIB ao fim de 2017 por conta da incorporação de juros ao estoque (5), o que supostamente seria combatido com os cortes de gastos em saúde, educação, ciência e tecnologia, investimentos etc. Só que não.

Petrobras se recupera, apesar de Temer

Temer também não salvou a Petrobras, o que a salvou foi a alta dos preços do barril de petróleo, que voltou à cotação que tinha em 2014 (6), o que não tem nada a ver com a política de desmonte (7) do governo Temer.

O "descontrole" inflacionário que nunca existiu

Quanto à inflação, caiu não por causa da política de juros reais altos do governo Temer, cuja verdadeira função era tornar os ricos mais ricos, mas porque o choque de preços administrados foi totalmente absorvido ao longo de 2016 e porque passamos a ter inflação de alimentos mais baixa do que em 2015 nos anos seguintes (8). A única coisa que tem a ver com o aperto monetário do governo Temer foi o enorme desemprego gerado para supostamente controlar a inflação.

A retomada do Pibinho

O "Pibinho" de 2017 se deveu não ao "sucesso" da política econômica do Ministro-banqueiro Henrique Meirelles, mas sim a fatores irreprodutíveis, como uma super-safra agrícola e a liberação de fundos parafiscais, como os recursos contidos nas contas inativas do FGTS (9).

Moral da história

Não caiam em conversa fiada. A gestão econômica de Temer é um completo fracasso. Não foi por falta de aviso. Mas também não foi por causa de "erros", e sim escolhas. A maioria da população perdeu com o governo Temer (desemprego, estagnação da renda, carência de serviços públicos), mas os banqueiros lucraram como nunca (10).

A propósito, o Jornal da Globo é um oferecimento desses mesmos bancos.

Referências:

1 https://goo.gl/5u36aD
2 https://goo.gl/JWcrGR
3 https://goo.gl/qtCQAk
4 https://goo.gl/1RE6fp
5 https://goo.gl/ktPkzs - BCB, Estatísticas fiscais, jan. 2018, quadro VII.
6 https://goo.gl/A9u6nX
7 https://goo.gl/kMbH41
8 https://goo.gl/27NXDf - IPEA, Cartas de Conjuntura, Inflação
9 https://goo.gl/jSzBwd - Cecon IE/Unicamp
10 https://goo.gl/d9UcKV - DIEESE, Relatórios de Desempenho dos Bancos

*Expressão extraída de uma gravação de conversa entre os corruptos Romero Jucá (MDB) e Sérgio Machado: https://goo.gl/AeeAik

POEMA - POLÍTICA ECONÔMICA DA MAIORIA
Para mais informações: www.poema.info

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados