Primavera sombria: o que garante a existência humana quando o egoísmo é a encarnação do desprezo pela realidade e a verdade?

0
0
0
s2sdefault

Imagem relacionada
“Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembleia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.” (CONSTITUIÇÃO FEDERAL, 5 de outubro de 1988, Preâmbulo).


AINDA HÁ TEMPO PARA UMA PRECE?...

Peço-te Senhor,
Sendo ou não:
Ateu
Cristão,
Liberal,
Católico,
Comunista,
Evangélico,
Judeu,
Muçulmano,
Agnóstico,
Protestante,
Maçom,
Candomblé,
Gnóstico,
Socialista,
Umbanda,
Espírita,
Ou qualquer
Outra crença
Ou fé ou nenhuma,
Posso eu pedir-lhe
Que livrai-nos:
Da miséria,
Do ódio,
Da intolerância,
Dos totalitarismos,
Da violência,
Das injustiças,
Do racismo,
Das ditaduras,
Do machismo,
Do nazismo,
Dos autoritarismos,
Do fascismo,
Pois são todos atos de barbárie
Que desumanizam sempre
Em todas as suas formas
Indignas que assolam
Todos os seres humanos!
Iluminai as consciências
E nossas almas;
Sei que meu pedido é grande,
Mas sei que o Senhor não nega
A ninguém de fazer-lhe uma prece:
Hoje, amanhã e sempre,
LIVRAIS-NOS DA BARBÁRIE!

QUE O HUMANISMO VENÇA A BARBÁRIE

Quantas primaveras sombrias
Um povo suporta sem reclamar
A falta do sol?...
Um jardim
Com flores,
Uma dúvida
Com palavras,
Uma cor
Com alegria,
Um gesto
Com a mão
Desarmada,
Uma escola
Com crianças,
Uma igreja
Com fiéis,
Uma crença
Com a alma,
Uma universidade
Com estudantes,
Um trabalho
Com direito à vida,
Uma vida
Com dignidade,
Um vizinho
Com respeito,
Uma ideia
Com humanidade,
Um estado
Laico,
Uma justiça
Ética,
Uma conduta
Justa,
Uma expressão
Liberdade,
Uma eleição
Democrática,
Um governo
Fascista jamais,
Uma ditadura
Nunca mais!

Que o estado
Não seja quartel
General,
Que a economia
Não seja só de poucos,
Que a educação se espalhe
Por todos os cantos,
Que a comida
Esteja em todas as mesas,
Que o remédio
Seja a saúde para todos,
Que a justiça
Não seja só passageira,
Que o fascismo
Vestido de anjo justiceiro
Não tome posse das nossas vidas,
Que as vozes
Espalhem ideias,
Que a existência de contrários
Seja regra geral,
Que diferentes são todos
Porque somos todos iguais,
Que a dor e o ódio
Não venham da alma;
Hoje, amanhã e sempre,
QUE O HUMANISMO
VENÇA A BARBÁRIE!

Roberto Antonio Deitos é poeta e professor da Unioeste.

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados