Correio da Cidadania

0
0
0
s2sdefault

No período neoliberal da Copa de 2014 sua perspectiva rompeu-se, pois o estádio das multidões que concebeu passou a ser elitizado.

0
0
0
s2sdefault

Está se tornando óbvio que o futebol vai mesmo deixando de ser alegria dos brasileiros. Uma pena. Mas o que está por trás do fenômeno?

0
0
0
s2sdefault

Dante Panzeri foi um grande jornalista, capaz de atuar no mundo do esporte e nunca se omitir.

0
0
0
s2sdefault

Falamos com o jornalista e pesquisador Irlan Simões, que acaba de lançar o livro “Clientes versus Rebeldes”, inaugurador de um novo debate sobre os rumos do esporte mais popular do país.

0
0
0
s2sdefault

Já tentado no Brasil, projeto que visa tornar clubes Sociedades Anônimas enfrenta grande resistência de clubes e sócios.

0
0
0
s2sdefault

Começou a 21ª primeira Copa do Mundo futebol. Para falar dela e do futebol brasileiro pós-2014, conversamos com o historiador Marcos Alvito, que em 2010 fundou a Associação Nacional dos Torcedores.

0
0
0
s2sdefault

O pensamento colonizado, consolidado e enraizado, tem criado milhares de professores de educação física aprisionados a esta cultura esportiva.

0
0
0
s2sdefault

Emily não se furtou de falar tudo o que viu nestes poucos meses em que tentou desenvolver um trabalho sério com a modalidade.

0
0
0
s2sdefault

No caso do futebol, talvez, sinais de nacionalismo seriam os de proteger seus craques e mantê-los nos seus países.

0
0
0
s2sdefault

No futebol, Eduardo Galeano também nos brindou com sua verve política, econômica e sociológica.

0
0
0
s2sdefault

Barba, Cabelo e Bigode retrata três grandes jogadores e rebeldes da chamada era de ouro do futebol brasileiro em meio à ditadura. Conversamos com Lucio Branco, autor do longa.

0
0
0
s2sdefault

Mais uma vez, o país ficou estarrecido com cenas de violência e estupidez extremas no futebol brasileiro, dessa vez em Curitiba, na manhã de domingo, horas antes de um jogo do campeonato nacional. Em entrevista ao Correio da Cidadania, o sociólogo Maurício Murad, que lançou o livro A violência no futebol: novas pesquisas, novas ideias, novas propostas, comenta esse universo e lamenta a incapacidade política do país em apresentar estratégias  de redução de mais essa face da barbárie brasileira.