Denúncia de perseguição à professora da UNESP

0
0
0
s2sdefault

O descredenciamento de professores do Programa de Pós‐Graduação em Ciências Sociais, da Faculdade de Ciências e Letras, Unesp/campus de Araraquara, entre eles, o de Maria Orlanda Pinassi, sob a alegação de que não participa de reuniões e de processos seletivos, descortina a arbitrariedade que vige sobre os critérios de avaliação docente nos programas de pós‐graduação em âmbito nacional.

Em primeiro lugar, gostaríamos de manifestar nosso repúdio a este Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais que, baseado nas diretrizes do Comitê de Sociologia na CAPES, em seu Documento de área 2016, e sob alegação tecnicista e burocrática, descarta uma intelectual desta que, durante décadas, tem sido uma cientista social de destaque não só pela qualidade de sua produção, mas pela seriedade e compromisso com a crítica e os valores ético‐humanísticos.

São os alunos deste programa que perdem a oportunidade de assistir às suas aulas memoráveis e de privar de todo o processo de formação que emana do seu conhecimento sólido e generoso ancorado na linha de pesquisa Trabalho e Movimentos Sociais. Para além de toda burocracia secundária, Maria Orlanda Pinassi é e sempre será produtiva e credenciada pela nossa classe como professora e intelectual.

É importante destacar também que o episódio está inserido em um conjunto de medidas que atingem a outros docentes, de outros programas de pós‐graduação em Ciências Sociais, a exemplo do campus de Marília que, pelos mesmos critérios, estão sendo descredenciados de suas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

Sob o manto do produtivismo, que em si já se configura como um critério questionável em termos da postura intelectual e da pesquisa científica de qualidade, existem também os grupos que propõem um monolitismo ideológico, na mesma linha da miserável “escola sem partido”. Há que se acabar com os anonimatos utilizados para censurar quando não defenestrar pesquisadores e posturas metodológicas discordantes. Há que se discutir e rever os critérios de avaliação docente e os processos de funcionamento dos Programas de Pós‐graduação, assim como dos procedimentos de pareceres e de pareceristas, quando se solicitam recursos para as pesquisas.

Araraquara, 20 de junho de 2017.

Favor encaminhar nome e filiação institucional para: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Para assinar a campanha de solidariedade: https://secure.avaaz.org/po/petition/Professores_Pesquisadores_e_Estudantes_Mocao_de_Repudio_a_PPGCSUNESP/?fgttpbb   

Prof. Dr. Frederico Daia Firmiano – UEMG/Passos – UNESP/Franca – ex‐aluno
Prof. Dr. Samuel Ponsoni – UEMG/Passos – UFSCar
Prof. Me. Adriana Rodrigues Novaes – Doutorando em Ciências Sociais UNICAMP – ex‐aluna
Prof. Me. Kelli Mafort – Doutoranda do PPGCS/Unesp/Araraquara ‐ orientanda
Prof. Esp. Jean Carllo de Souza Silva – UEMG/Passos – Mestrando em História pela UFU
Profa Me. Eulália Fabiano ‐ doutoranda PPGCS UNESP Araraquara
Regiani Zornetta – Doutoranda em Ciências Sociais – Unesp/Araraquara ‐ orientanda

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados