Bolsonaro atordoado

0
0
0
s2sdefault

Resultado de imagem para bolsonaro em davos
1) Bolsonaro passou 28 anos no congresso provocando o Jean Wyllys, agredindo a Maria do Rosário e homenageando torturador. Nas poucas declarações políticas era agressivo para criticar as privatizações ou a reforma da previdência do Temer.

2) Além das aparências, possuía negócios obscuros com milicianos.

3) Passou 28 anos votando o orçamento anual da União para chegar nas eleições e dizer que não entendia nada de economia. Como votava? Não conseguiu aprender nem o básico?

4) Sua dificuldade de compreender coisas mínimas é patente. Seu discurso mal lido de 6 minutos em Davos, as fugas dos debates e das entrevistas (e, parece, até de almoço), a incapacidade de formular um pensamento ficaram notórios.

5) Seus "rolos" começam a aparecer. E o que ele faz? Critica a Venezuela, o PT, o comunismo, escreve bobagens no twitter e faz arminha com a mão.

6) O "mercado" com seus empresários, banqueiros e assessores dominam as propostas econômicas do governo. Guedes propõe diminuir impostos para os ricos e exige o "sacrifício" dos que necessitam da previdência pública. Com qual objetivo? Não aumentar os impostos dos ricos! Assim, propõe aumentar a concentração de renda. Também quer privatizar e Bolsonaro já disse que o trabalhador tem direitos excessivos.

7) Bolsonaro, com sua dificuldade cognitiva, vai fazendo o que o mercado quer como um simples fantoche. Ao mesmo tempo, seus negócios escusos junto com seus filhos vão aparecendo.

8) Bolsonaro começa a ficar atordoado. Está no meio do ringue levando socos e sem saber o que fazer, a não ser colocar a culpa na Venezuela, no PT e nos previdenciários públicos. Vamos socá-lo sem tréguas até o nocaute.


Antonio Julio de Menezes Neto é professor da Faculdade de Educação da UFMG.

Para ajudar o Correio da Cidadania e a construção da mídia independente, você pode contribuir clicando abaixo.

Relacionados